Fragmentos da História Social da Capoeira Teresinense [pt-br/en]

A série, concebida para a plataforma do instagram, tem como interesse a história social da capoeira em Teresina/PI. A capoeira é uma expressão cultural brasileira que mistura arte, luta, esporte, cultura popular, música, gestualidade, oralidade, dentre outros aspectos e, de forma efetiva, representa a luta de resistência negra contra a opressão, se constituindo historicamente em uma das mais significativas expressões da cultura negra.

É uma cultura afrobrasileira (SILVA, 2016), nascida e desenvolvida no bojo das manifestações, de vários matizes, do povo, especialmente o povo negro trazido ao Brasil como mão-de-obra escrava, subjugado, desapropriado e humilhado, mistura de luta, combate, arte, uma criação simbólica (SILVA, 2015), dança e código de linguagem gestual de rua, não-formal, que foi criada, forjada, desenvolvida e se constituindo de acordo com o processo histórico de formação social e identitário de nosso país, no bojo das lutas e manifestações populares por liberdades, resistência e participação social, sendo facilmente identificada sua relevante presença e importância nesse processo (SILVA, 2016), dada sua fácil aceitação e forte presença, nos dias atuais, nos mais variados espaços educacionais, públicos e privados, no Brasil e no mundo.

Compreendemos como importante desenvolver uma série sobre aspectos históricos, dos fragmentos da nossa trajetória e da linhagem da qual fazemos parte na capoeira de Teresina/PI, tendo como recorte espacial o período de 1980 a 1999, ampliando a compreensão desse processo. O escopo da série é montar um quadro cronológico dessa história, assentada nos aportes teóricos da Netnografia (KOZINETS, 2014), com o uso de distintas fontes selecionadas em arquivo de documentos imagéticos parados e alguns outros documentos, acompanhados de relatos textuais que contextualizam e analisam as imagens e tendo como plataforma o instagram.

As imagens e documentos foram retirados do Arquivo Pessoal do Mestre Bobby, situados no Núcleo de Pesquisa em História Cultural, Sociedades e História da Educação Brasileira (NUPHEB), na UESPI. Os textos trazem análises sobre as imagens, considerando toda a sua riqueza e respeitando a forma como são apresentadas, sendo de maior significância e tendo importância primeira os sentidos e significados produzidos nos textos e nas imagens dispostas (BAUER; GASKELL, 2014), por meio dos quais, montaremos o cenário sobre o qual pretendemos juntar os fragmentos e organizar um retrato de nossa trajetória histórica na capoeira teresinense no período provável de consolidação de seus primeiros grupos, 1980, até o ano de 1999.

Coordenador: Prof. Dr. Robson Carlos da Silva (Mestre Bobby)/Colaboradora: Lizane Nery da Silva (Pedagogia/UESPI) e Pedro Henrique Magalhães (Letras Inglês/UFPI)

English:.

The series, designed for the instagram platform, is interested in the social history of capoeira in Teresina / PI. Capoeira is a Brazilian cultural expression that mixes art, fight, sport, popular culture, music, gestures, orality, among other aspects and, effectively, represents the black resistance fight against oppression, historically constituting one of the most significant expressions of black culture. It is an Afro-Brazilian culture (SILVA, 2016), born and developed in the midst of the manifestations, of various nuances, of the people, especially the black people brought to Brazil as slave labor, subjugated, expropriated and humiliated, mixture of struggle, combat, art, a symbolic creation (SILVA, 2015), dance and non-formal street sign language code, which was created, forged, developed and constituted in accordance with the historical process of social and identity formation in our country , in the midst of popular struggles and demonstrations for freedoms, resistance and social participation, its relevant presence and importance in this process being easily identified (SILVA, 2016), given its easy acceptance and strong presence, today, in the most varied educational spaces, public and private, in Brazil and worldwide. We understand how important it is to develop a series on historical aspects, of the fragments of our trajectory and of the lineage of which we are a part of the capoeira of Teresina / PI, with the space from 1980 to 1999, expanding the understanding of this process. The scope of the series is to set up a chronological picture of this history, based on the theoretical contributions of Netnography (KOZINETS, 2014), using different sources selected in the archive of still image documents and some other documents, accompanied by textual reports that contextualize and analyze images and using Instagram as a platform. The images and documents were taken from Master Bobby’s Personal Archive, located at the Center for Research in História Cultural, Sociedades e História da Educação Brasileira (NUPHEB), at UESPI. The texts brings analyzes about the images, considering all their richness and respecting the way they are presented, being of greater significance and having first importance the senses and meanings produced in the texts and in the displayed images (BAUER; GASKELL, 2014), through of which, we will set up the scenario on which we intend to join the fragments and organize a portrait of our historical trajectory in capoeira teresinense in the probable period of consolidation of its first groups, 1980, until 1999.

Aproveitando o tempo livre que a quarentena permite vou criar um espaço para socializar registros imagéticos que rememoram aspectos de nossa história de vida na Capoeira. Digo nossa história porque foi e está sendo uma jornada coletiva, impossível de se percorrer só, pois Capoeira é coletividade. Além disso, nessa jornada aprendi e sigo aprendendo com muitos Mestres e Mestras, dos mais velhos/as aos mais novos/as. Fiquem à vontade para comentar, perguntar e dialogar. Todos/as são convidados/as a copiar os arquivos e usá-los em suas pesquisas, palestras, aulas e redes sociais. Só peço que deem o crédito (Arquivo pessoal do Mestre Bobby). Pra iniciar, um autógrafo do Mestre Suassuna, quando o conheci, em 1987, na Associação dos Servidores Civis do Rio de Janeiro, no Borafogo (ao lado do Canecão), espaço em que Mestre Camisa desenvolvia seu trabalho. Neste dia, foi o encerramento com um Batizado no Circo Voador, onde progredi para a Corda Verde. Mestre Suassuna, que já era referência pra nós por meio de seus Lps, cantou, sem microfone, e balançou o Circo. Grandes lembranças. Saudações!

English:

Taking advantage of the free time that quarantine allows, I will create a space to socialize imagery records that recall aspects of our life history in Capoeira. I say our history because it was and is being a collective journey, impossible to travel alone, because Capoeira is collectivity. Furthermore, on this journey I learned and continue to learn from many Masters, from oldest to the youngest. Feel free to comment, ask and dialogue. Everyone is invited to copy the files and use them in their research, lectures, classes and social networks. I just ask that you give credit (Master Bobby’s personal archive). To start, an autograph from Mestre Suassuna, when I met him, in 1987, at the Rio de Janeiro Association of Civil Servants, in Borafogo (next to Canecão), place where Mestre Camisa developed his work. On this day, it ended with a Batizado at Circo Voador, where I progressed to Corda Verde (Green Belt). Mestre Suassuna, who was already a reference for us through his Lps, sang, without a microphone, and rocked the Circus. Great memories. Greetings!

“Boa tarde. O registro de hoje retrata uma das primeiras rodas de rua de Teresina, a Roda da Pinel, realizada todos os dias 16 de agosto, na avenida Pinel, bairro Cabral, zona norte de Teresina. A roda acontecia dentro do Lazer Pinel, um dos eventos mais populares do período, final dos anos da década de setenta e adentrando a década de oitenta, com apoio da Prefeitura e de várias entidades privadas, além da participação da comunidade teresinense como um todo. Tinha a natureza artístico, cultural e esportiva. Essas imagens são do início dos anos oitenta e aparecem na roda, tocando e jogando figuras marcantes da Capoeira teresinense, dentre os quais, John Grandão, Tucano, Monteiro, Chocolate, Bobby, Quinzinho, Rapadura, Guto, Geraldo, Tita, Potó, além daquela que deve ter sido a primeira mulher na Capoeira teresinense, Iracy, esposa do Guto, recentemente entrevistados para uma pesquisa acadêmica, relatando que na época em que ia para os treinos e rodas, inclusive escondida de sua mãe, não recorda de nenhuma outra mulher. Histórias a se investigar, rememorar e salvaguardar.”

English:

Good afternoon. Today’s record depicts one of Teresina’s first street rodas, the Roda da Pinel, held every August 16, at Avenida Pinel, Cabral neighborhood, northern Teresina. The roda took place inside Lazer Pinel, one of the most popular events of the period, late seventies and into the eighties, with support from the city all and several private entities, also with the participation of Teresian community as a whole. It had an artistic, cultural and sporting value. These images are from the early eighties and appear on the roda, playing important Capoeira figures from Teresina, among which, John Grandão, Tucano, Monteiro, Chocolate, Bobby, Quinzinho, Rapadura, Guto, Geraldo, Tita, Potó, besides what must have been the first woman in Teresina Capoeira, Iracy, Guto’s wife, recently interviewed for academic research, reporting that when she went to training and rodas, hidden from her mother, she does not remember any other woman . Stories to investigate, remember and preserve.

Os registros de hoje relevam cenas muito raras. São imagens de 1982, bem no inicio da fundação do grupo Quilombo Capoeira. O registro representa uma exibição que fizemos numa escola pública da cidade de Palmeirais/PI, totalmente bancada pela Prefeitura da cidade. Não me recordo o motivo, mas acredito que era aniversário da cidade. Aparecem nas imagens, Bobby, Tucano, Chocolate, John Grandão, Rapadura, Chacal, José Almeida (falecido) e duas crianças, Azeitona e Andorinha. Percebe-se as vestimentas ainda sem uniformização, com o predomínio de calças de malhas, de cores variadas e camisas de cor, com o logo do grupo, na época pintadas pelo Rapadura, na primeira oficina de confeção de uniformes de Capoeira em Teresina; instrumentos dispostos na roda sem o formato atual, revelando que são normas criadas e não uma tradição; não havia, no registro, a presença da mulher; e já haviam crianças treinando, sendo importante salientar que não seguiamos nenhum método exclusivo para o ensino das crianças, pois elas aprendiam Capoeira fazendo e jogando Capoeira, e jogavam muito bem por sinal, o que reforça ser a Capoeira, por si só um método eficientíssimo. O que falta são mais estudos e mais políticas de valorização das coisas de nossa gente. Valorizar o que temos, o que somos e como somos. Nossa herança é rica e forte, não podemos permitir que seja subjugada por estrangeirismos. O povo de outros países é que devem vir aqui, beber da fonte e eles vêm, com prazer e respeito. Nós é que precisamos ter o mesmo sentido. Parar de super valorizar o que vem de fora, muitas vezes porcarias, em detrimento do que é nosso e passar a ter mais cuidado, carinho e satisfação com nossa cultura. A mensagem é essa, antes de tudo, remomorar e preservar nosso legado, exaltando quem sempre lutou pelo reconhecimento e respeito dessa arte, mas, também, recebendo com alegria, respeito e amor aos novos e novas discípulos/as, pois vocês, jovens e crianças, são a Capoeira amanhã. E ela deve ser mantida linda e forte! Obrigado e comentem!”

English:

Good afternoon! Today’s records reveal rare scenes. These are images from 1982, at the beginning of Quilombo Capoeira group founding. The record represents an exhibition that we did at a public school in the city Palmeirais / PI, completely funded by the city hall. I don’t recall the reason, but I believe it was the city anniversary. The images show Bobby, Tucano, Chocolate, John Grandão, Rapadura, Chacal, José Almeida (deceased) and two children, Azeitona and Andorinha. Its possible to perceive trough the garments that they are not yet the standard, with the predominance of knitwear pants of different colors and colored shirts, with the group’s logo, at the time painted by Rapadura, in the first Capoeira uniform making workshop in Teresina; instruments arranged at the roda without the current format, revealing that they are created norms and not tradition; there was no woman in this record; and there was already children training, it is important to note that we did not follow any exclusive method of teaching children, and they learned Capoeira by doing and playing Capoeira, and they played very well by the way, which reinforces being Capoeira, by itself, a very efficient method . What is missing are more studies and more policies for valuing the things of our people. Valuing what we have, what we are and how we are. Our heritage is rich and strong, we cannot allow it to be overwhelmed by foreignism. It is the people from other countries who must come here, drink from the fountain and they come, with pleasure and respect. We need to have the same purpose. Stop valuing what comes from outside, often gibberish, to the detriment of what is ours and start to be more careful, caring and satisfied with our culture. The message is this, above all, to recover and preserve our legacy, exalting those who have always fought for the recognition and respect of this art, but also receiving with joy, respect and love new disciples, for you, young people and children, are the Capoeira of tomorrow. And it must be kept beautiful and strong! Thank you and comment!

“Boa tarde! Nosso post de hoje versa sobre uma imagem que reproduz uma das primeiras, se não a primeira, matéria jornalística sobre Capoeira em Teresina. Foi feita pof Kenard Kruel, escritor que na época era fotógrafo e repórter do Jornal O Estado. O cenário foi a Praça Rio Branco, por trás do Luxor Palace Hotel, durante uma roda de rua, que costumávamos fazer, próximo ao natal, em que usávamos a tradição de \”passar o chapéu\”, que consistia em arrecadar dinheiro junto ao público que assistia à roda e depois repartir o lucro entre os membros do grupo.\n\nTrata-se de um recorte da edição, conforme registro à mão, do lado direito, feito por Mestre Chocolate, que sempre teve o cuidado de arquivar documentos e preservar nossa história, do dia 28/12/1980. Durante as pesquisas para minha tese de Doutorado fui ao Arquivo Público do Piauí e procurei por essa edição. De posse da mesma, não encontrei a reportagem. Entendendo como um possível equívoco no registro, procurei todas as edições de 10 dias antes e as 10 das datas seguintes, porém não encontrei a matéria. Passei a investigar por ano, ou seja, 1979, pois, como eu estava presente na matéria e somente iniciei na Capoeira em novembro deste ano, não precisava investigar os jornais de anos anteriores; também investiguei os de 1981 até 1985. Porém, para minha surpresa, na edição de 1981 a página em que constavam matérias sobre esportes, havia sido retirada, somente essa página faltava na edição. Repeti esse mesmo protocolo, umas três vezes, porém sem êxito. Essa experiência revela algumas coisas. Primeiro, devemos ter o cuidado de guardar nossos registros; segundo, não podemos entender que um registro histórico seja posse única e exclusiva de uma pessoa; terceiro, devemos proporcionar a socialização e a disponibilização de nossos arquivos e dos resultados de nossas pesquisas, de forma a contribuir para que a história seja preservada e conhecida por todos/as; e quarto, jamais devemos extraviar ou danificar os arquivos públicos, pois são patrimônios da humanidade, devendo ser protegidos e mantidos em funcionamento constante. Novos dados e informações encontradas, serão muito bem vindas. Obrigado e comentem.”,

English:

Good afternoon! Our post today is about an image that reproduces one of the first, if not the first, journalistic story about Capoeira in Teresina. It was made by Kenard Kruel, a writer who at the time was a photographer and reporter for the newspaper O Estado. The setting was Rio Branco Square, behind the Luxor Palace Hotel, during a street roda, which we used to do, close to christmas, in which we used the tradition of “passing the hat”, that consisted of raising money from the public that watched the roda and then shared the profit among the group members. This picture is about an excerpt from the edition, as recorded by hand, on the right side, made by Mestre Chocolate, who always cared to archive documents and preserve our history, and it is from December 28, 1980. During the research for my PhD thesis I went to the Piaui Public Arquives and searched for this edition. In possession of it, I did not find the report. Understanding it was a possible mistake in the records, I searched all editions from 10 days before and 10 of the following dates, but I didn’t find the article. I started to investigate per year, that is, 1979, because, as I was interested in the matter and only started in Capoeira november of that year, I did not need to investigate the newspapers from previous years; I also investigated those from 1981 to 1985. However, to my surprise, in the 1981 edition the page containing sports stories had been removed, only that page was missing from the edition. I repeated this same protocol, three times, but without success. This experience reveals a few things. First, we must be careful to keep our records; second, we cannot understand that a historical record is the unique and exclusive possession of a person; third, we must provide socialization and the availability of our archives and the results of our research, in order to contribute so that history is preserved and known to all; and fourth, we must never lose or damage public archives, as they are world heritage sites, and must be protected and kept in constant operation. New data and informations found will be most welcome. Thank you and comment.

</details

“Boa tarde! Estou tendo problemas em carregar as imagens no instagram, desde ontem, por isso não teve post ontem. Hoje, a muito custo, consegui. Hoje temos um conjunto de imagens que retratam umas rodas de treinos que fazíamos na porta da casa de nossos pais, no Mafuá, zona norte de Teresina. Hoje a frente da casa, está totalmente diferente do que vemos na imagem. Moram nela, minha mãe Antonieta, o Tucano e sua esposa, Jaboticaba.As fotos foras feitas em julho de 1983. Estavam presentes: Bobby, Tucano, Chocolate, John Grandão, Monteiro, Quinzinho (não era o Quinzinho do Zumbi), Reinaldo, Shazam e, percebam, já com a presenças de mulheres, sendo identificada somente a Coruja (numa imagem, aparece agachada, com a blusa escura da manga branca, à esquerda). As outras duas aram alunas do Tucano e a quarta, agachada ao lado do Chocolate, na primeira imagem, não foi possivel identificar com certeza, porém, aparentemente, parece a Telma Pimentinha. Agradeço se alguém, ou a própria, puder identificar.Nos jogos, nas três cenas, eu apareço jogando: no pião de cabeça, com o Quinzinho; passagem de aú por sobre a bananeira, com o John Grandão; e entrando no jogo com aú de frente, com o Tucano (no mortal). Fiquem à vontade para dialogar, perguntar, comentar e baixar as imagens para uso e divulgação. Saudações!

English:

Good afternoon! I’m having problems uploading images on instagram since yesterday, so there was no post yesterday. Today, at great cost, I made it. Today we have a set of images that depict another training roda that we made at the door of our parents’ house, in Mafuá, north of Teresina. Today the house front is totally different from what we see in the image. My mother Antonieta lives there, with Tucano and his wife, Jaboticaba. The photos were taken in July 1983. Were present: Bobby, Tucano, Chocolate, John Grandão, Monteiro, Quinzinho (not Quinzinho from Zumbi), Reinaldo, Shazam and, as you can notice, already with the presence of women, only Coruja (in one image, she appears crouched, wearing a dark blouse with white sleeve, on left). The two other were students from Tucano and the fourth, crouched beside Chocolate, in the first image, was not possible to identify with certainty, however, apparently, she looks like Telma Pimentinha. I am grateful if anyone, or herself, can identify. In these games, in the three scenes, I played: pião de cabeça, with Quinzinho; passage of Aú above a bananeira, with John Grandão; and entering the game with an Aú on front, with Tucano (doing a somersault) . Be confortable to dialogue, ask, comment and download the images for use and dissemination. Greetings!

</details

“Boa tarde! O post de hoje traz uma imagem das mais antigas de nosso arquivo, um registro do inicio dos anos 80. Temos aspectos bastante interessantes e relevantes nesse registro. O cenário é a Praça Saraiva, durante o Encontros de Folguedos do Piauí, quando ainda era realizado no centro de Teresina. Na parte esquerda da foto, quase no final do círculo de pessoas, se destacando pela altura, o Sr. Lucídio Portela, na época governador de Piauí, assistindo atentamente à roda de Capoeira. Na roda, durante a exibição, atente que não existia a padronização da vestimenta e cada qual usava sua roupa, uns com calça de tecido branco, outros com calça de malha, bem como, a maioria sem camisa, mas um dos componentes (John Grandão) de camiseta. A imagem registra, também, capoeiristas que se destacaram no período, porém que, por motivos diversos, se afastaram. Destacamos, na imagem, o Zumba, pioneiro na Capoeira no Mocambinho, com o Grupo Mocambo, por muito tempo um participante ativo na Capoeira e que, depois, se afastou, deixando seu grupo nas mãos de seus alunos, muitos dos quais hoje seguem na Capoeira com seus respectivos grupos. O irmão do, Zumba, Antônio Carlos (Baixinho) também foi um praticante ativo e exímio capoeirista, chegando a viajar conosco em várias oportunidades. Os componentes são: John Grandão (de camiseta), Tucano (pandeiro), Zumba (berimbau), Shazam (atabaque), Bobby (berimbau) e Rapadura (de costas, entrando no jogo). É interessante, dentre o público, a presença marcante de crianças e jovens, de ambos os sexos.\n\nUm registro maravilhoso, que traz boas lembranças e mantém nossa memória viva. Fiquem à vontade para copiarem e usarem (Referência: Arquivo Pessoal do Mestre Bobby). Saudações e comentem!”

English:

Good afternoon! Today’s post brings an image, one of the oldest in our archive, a record from the early 80’s. We have some very interesting and relevant aspects in this record. The setting is Praça Saraiva, during the Folguedos from Piauí meeting, when it was still held in the center of Teresina. In the left part of the photo, almost at the end of the circle of people, standing out by his height, Mr. Lucídio Portela, Piauí governor at the time, watching attentively the roda. At the roda, during the exhibition, note that there was no standardization of clothing and each wore their clothes, some with white fabric pants, others with knitwear pants, and as well, most without a shirt, but one of the components (John Grandão ) wearing a shirt. The image also records capoeiristas who stood out in the period, however, for various reasons, moved away afterwards. In the image, we highlight Zumba, a pioneer in Mocambinho Campoeira, with the Mocambo Group, who for a long time was an active participant in Capoeira and later left, leaving his group in the hands of the students, many of whom today continue in Capoeira with their respective groups. Zumba’s brother Antônio Carlos (Baixinho) was also an active and accomplished capoeirista practitioner, even traveling with us on several occasions. The components are: John Grandão (wearing a shirt), Tucano (tambourine), Zumba (berimbau), Shazam (atabaque), Bobby (berimbau) and Rapadura (entering the game, backwards). It is interesting, among the public, the marked presence of children and young people, of both sexes. A wonderful record that brings back good memories and keeps our memories alive. Feel free to copy and use it (Reference: Master Bobby’s Personal Archive). Greetings and comment!

“Boa tarde! O post de hoje apresenta uma imagem, que circula muito na Web, porém descontextualizada e totalmente sem sentido, visto não trazer informações fidedignas sobre o que representa e significa. A imagem é o registro de um Lazer de rua, realizado em 1985, em frente à casa de nossos pais, na Rua Arêa Leão, Mafuá, Zona Norte de Teresina. O propósito era a arrecadação de fundos para uma vigem que planejamos para Fortaleza. Onde ficamos vários dias, acampados na Praia do Náutico, fizemos várias rodas de rua nas praças de Fortaleza, onde reunimos multidões para assistir a roda e contribuir com dinheiro, na tradição de rodar o chapéu, que já expliquei aqui em post anterior. Em outro post aprofundarei essa história. A roda reproduz uma cena dos Jogos de um Torneio de Capoeira, talvez o primeiro dessa natureza em Teresina, ou seja, realizamos uma competição de Capoeira e várias rodas disputante o dia. Os presentes na roda são (da esquerda para a direita): Dôta (agachado), Negão do Cabral, aluno não identificado, Evaldo Tambor (atabaque), Bobby (berimbau), Potó (de óculos), aluno não identificado, Pintado (falecido) e Caroço. Agachados no berimbau: Geovane e China. Jogando: Caimbé e Jabá (falecido). O destaque importante é o logo do Quilombo Capoeira em algumas calças, caracterizando o grupo ao qual pertencíamos na época e a significância que o mesmo tem na historia da Capoeira teresinense. Saudações e comentem!”

English:

Good afternoon! Today’s post presents an image, which circulates a lot on the Web, but out of the context and totally withtout meaning, since it does not provide information about what it represents and means. The image is the record of a street leisure, held in 1985, in front of our parents’ house, at Rua Arêa Leão, Mafuá, North Zone of Teresina. The purpose was to raise funds for a travel we planned for Fortaleza. Where we stayed for several days, camped at Praia do Náutico, we performed several rodas in the squares of Fortaleza, where we gathered crowds to watch the roda and contributed with money, tradition of spinning the hat, which I already explained here in a previous post. In another post, I will delve more into this story. The roda reproduces a scene from the Capoeira Tournament Games, maybe the first of its kind in Teresina, that is, holding a capoeira competition and several rodas disputing at the day. Those present in the roda are (from left to right): Ponto (crouched), Negão do Cabral, unidentified student, Evaldo Tambor (atabaque), Bobby (berimbau), Potó (wearing glasses), unidentified student, Pintado (deceased) and Core. Crouched beside the berimbau: Geovane and China. Playing: Caimbé and Jabá (deceased). The important highlight is the Quilombo Capoeira logo on some pants, characterizing the group we belonged to at the time and its significance in the history of Capoeira from Teresina. Greetings and comment!

“Boa tarde! Nosso post de hoje traz imagens relevadoras. São registros de cenas dos Carnavais de Escolas de Samba de Teresina, na década de oitenta, mais precisamente, 1982 (calças rosas e brancas) e 1983 (calças pretas e amarelas). Era bastante comum as Escolas de Samba incluírem uma ala de Capoeira em seus desfiles. O interessante era que independia do enredo, ou seja, mesmo que o samba enredo não abordasse Capoeira ou cultura e historia do povo negro, éramos convidados a participar, inclusive ganhando a roupa, que consistia no abadá com as cores da escola de samba. Nesse movimento, foram instituídas rodas de rua, que aconteciam nos ensaios das escolas de samba, em seus barrações, especialmente, Sambão (calças brancas e rosas nas imagens), da Baixa da Égua, bairro do centro de Teresina, sob comando do sambista Manuel Messias e Rumação (calças pretas e amarelas nas imagens), no centro de Timon, sob direção do Leal Filho. Geralmente, os ensaios e as rodas aconteciam durante a semana, em espaços no barracão, ao som da bateria, desenvolvendo-se por muito tempo, enquanto durasse o ensaio. Vários capoeiristas do Piauí e de outros estados e países participaram destas rodas, em que fizemos amizades que perduram até os dias atuais. Desta experiência relatada, fica a certeza de que nossa escola de formação na Capoeira e na vida foram as rodas rua de Capoeira, nas ruas, praças, barracões de escolas de samba, mercados públicos, coroas dos rios e outros espaços públicos. Uma formação única e que não se compara, tampouco se troca por nada nesta vida. \nNas imagens temos: 1. Quinzinho (frente) e Chocolate (costas); 2. Tucano e Monteiro e ao fundo Chocolate (macaco) e Quinzinho; 3. Bobby (costas) e Rapadura (preparando meia-lua) e ao fundo Antonio Carlos (criança de branco), Chocolate e Quinzinho; 4. Bobby (macaco) e Rapadura (entrando de aú) e ao fundo Evaldo Tambor (calça branca), Tucano (correndo) e Antonio Carlos (criança); 5. Chocolate (costas) e Quinzinho e ao lado José Almeida (falecido); 6. Tucano (costas) e John Grandão e ao fundo Quinzinho e Lelé (ambos do grupo Zumbi). Saudações e fiquem à vontade. Obrigado!”

English:

Good afternoon! Our post today has revealing images. They are records of scenes from Carnavais de Escola de Samba de Teresina (The Samba Carnivals from Samba Schools of Teresina), in the eighties, more precisely, 1982 (pink and white pants) and 1983 (black and yellow pants). It was quite common for Samba Schools to include a Capoeira sections in their parades. The interesting thing was that it did not depend on the plot, that is, even if the samba plot did not addresses Capoeira or the culture and history of the black people, we were invited to participate, including winning the clothes, which consisted of abadás (t-shirts or kits to differentiate who is from the samba school or from a party parade) with colors of the samba school. In this movement, street rodas were set up, which took place in the samba schools rehearsals, in their barracks, especially Sambão (white and pink pants in the images), from Baixa da Égua, a neighborhood in downtown Teresina, under command of samba player Manuel Messias e Rumação (black and yellow pants in images), in the center of Timon, under the direction of Leal Filho. Generally, the rehearsals and the rodas took place during the week, in spaces inside the barracks, to the sound of battery, playing for a long time, during the rehearsal. Several capoeiristas from Piauí and other states and countries participated in these rodas, in which we made friendships that last until today. From this reported experience, it is certain that our training school in Capoeira and in life were the streets, with rodas in streets, squares, samba school barracks, public markets, rivers crowns and other public spaces. A unique formation that cannot be compared, neither is exchanged for anything in this life. In the images we have: 1. Quinzinho (front) and Chocolate (back); 2. Tucano and Monteiro and Chocolate (Macaco) and Quinzinho behind; 3. Bobby (back) and Rapadura (preparing a meia-lua) and in the background Antonio Carlos (child in white), Chocolate and Quinzinho; 4. Bobby (Macaco) and Rapadura (entering from aú) and in the background Evaldo Tambor (white pants), Tucano (running) and Antonio Carlos (child); 5. Chocolate (back) and Quinzinho and next to José Almeida (deceased); 6. Tucano (back) and John Grandão and in the background Quinzinho and Lelé (both from the Zumbi group). Greetings and feel comfortable. Thank you!

“Bom dia! O post de hoje traz um bônus de dois registros fotográficos de um post anterior, das rodas de treinos que fazíamos na porta da casa de nossos pais, na Rua Arêa Leão, 1082, Mafuá, Zoa Norte de Teresina. Na primeira imagem temos (da esquerda para a direita): Reinaldo (pandeiro, já falecido), John Grandão (berimbau), Quizinho e Monteiro. No jogo, Tucano (aplicando uma queixada) e Bobby. Na segunda imagem temos (da esquerda para a direita): Tucano, Reinaldo (encoberto), Bobby (berimbau) e Quinzinho. No jogo, John Grandão (saindo no palhaço) e Monteiro. A imagem é de julho de 1983. Estes encontros, eram frequentes e, noremalmente, realizados aos sábados. Realizávamos conversas, treinos, jogos, rodas e planejamentos das ações , além de fabricação de instrumentos. Uma explicação, solicitada por algumas pessoas, o Quinzinho que comumente aparece nos imagens, não é o Quinzinho do Grupo Zumbi e sim o Quinzinho do Pirajá, professor Joaquim Gutemberg, que foi presidente do sindicato das escolas particulares de Teresina e hoje se encontra afastado da Capoeira, porém teve participação efetiva e bastante atuante. O Quinzinho do Grupo Zumbi, bastante ativo atualmente, aparece, também em alguns registros, tal como o post anterior sobre nossa participação nos desfiles das escolas de samba, em que ele aparece ao lado do Lelé, também do Grupo Zumbi, ambos grandes camaradas da Capoeira e da vida. Comente, baixe, utilize (cite a fonte, por favor) e divulge nossa Capoeira (Fonte das imagens: Arquivo Pessoal do Mestre Bobby). Deixo aqui um comentário importante: citar a fonte das informações obtidas, não diminui seu trabalho, aliás, concede rigor e autenticidade. Tudo pode ser citado, até conversa do Whatsapp). Saudações e excelente domingo!”

English:

ood Morning! Today’s post brings a bonus of two photographic records from a previous post, from the training rodas we did at the door of our parents’ house, at Rua Arêa Leão, 1082, Mafuá, Zoa Norte de Teresina. In the first image we have (from left to right): Reinaldo (tambourine, already deceased), John Grandão (berimbau), Quizinho and Monteiro. Playing the game, Tucano (applying a queixada) and Bobby. In the second image we have (from left to right): Tucano, Reinaldo (covered), Bobby (berimbau) and Quinzinho. In the game, John Grandão (leaving in the clown) and Monteiro. The image is from July 1983. These meetings were frequent and, usually, held on Saturdays. We conducted conversations, training, games, rodas and we planned actios, in addition to manufacturing instruments. An explanation, requested by some people, Quinzinho, who commonly appears in the images, is not the Quinzinho of Grupo Zumbi, but Quinzinho from Pirajá, professor Joaquim Gutemberg, who was president of the private schools union in Teresina and is now removed from Capoeira, however, had effective and very active participation. Quinzinho from Grupo Zumbi, very active today, also appears in some records, such as the previous post about our participation in the samba schools parade, in which he appears alongside Lelé, also from Grupo Zumbi, both great comrades from Capoeira and life. Comment, download, use (cite the source, please) and publicize our Capoeira (Source of images: Mestre Bobby’s Personal Archive). I leave an important comment here: citing the source of the information obtained, does not diminish your work, in fact, it grants rigor and authenticity. Everything can be quoted, even Whatsapp conversation). Greetings and excellent Sunday!

“Boa tarde! O post de hoje, da série de registros da história da Capoeira teresinense, a partir de nossa trajetória, traz uma imagem, também, dos carnavais teresinenses da década de oitenta. A imagem retrata um momento logo após o desfile, na avenida Frei Serafim, da Escola de Samba Sambão, já comentada aqui. O ano era 1983 e o grupo era formado por integrantes do Grupo Quilombo Capoeira. Na imagem temos (da esquerda para a direita): em pé, Quinzinho, Tucano, Chocolate, Socorro e Pestana (no berimbau); agachados, Chacal (pandeiro), Nonato, John Grandão, Bobby e Ló. O registro revela aspectos interessantes de serem analisados. A presença de uma mulher, a Socorro, uma capoeirista que nos acompanhava para muitos lugares, inclusive em viagens fora do estado. A presença, também, de uma criança, o Pestana (na imagem, em pé, com o berimbau). A análise que podemos fazer, a partir desses registros é que a presença de mulheres e crianças na Capoeira teresinense, na primeira metade dos anos oitenta, já estava consolidada, muito embora, ainda de forma pontual, principalmente em relação às mulheres, o que nos leva a pensar que as mulheres sempre estiveram presentes, tendo, no entanto, suas vozes e participação silenciadas ou apagadas, postas em segundo plano e minorizadas. Iniciativas como esta série, acredito, poderão contribuir para desvelar e trazer à tona essa história. Aguardo e conto com o esforço de todas as mulheres capoeiristas neste sentido. Outro aspecto relevante, é a presença do Ló, na imagem o último agachado. Ló é o quarto irmão da familia da trindade de Mestres de nossa Capoeira, composta por Bobby, Tucano e Chocolate. Ele treinou durante um tempo e ainda nos acompanhou em vários eventos, alguns mostraremos em imagens futuras nessa série. Ló teve de se ausentar da Capoeira para se dedicar a outros projetos. Hoje, ele é Matemático, com especialização, funcionário concursado da Infraero, no aeroporto de Teresina, casado, com Zirlene e pai de dois filhos, Roberinho e Mayra. Recentemente se formou em Direito, foi aprovado no exame da OAB, recebendo o registro de Advogado.\n\nParticipem e socializem as informações!\n\nSaudações!”

English:

Good afternoon! Today’s post, from the series of records of the Teresina Capoeira History, from our trajectory, brings an image, also, of Teresina’s carnival from the eighties. The image portrays a moment just after the parade, on Avenida Frei Serafim, at the Escola de Samba Sambão, already commented here. The year was 1983 and the group was formed by members of the Quilombo Capoeira Group. In the image we have (from left to right): standing, Quinzinho, Tucano, Chocolate, Socorro and Pestana (in berimbau); crouched, Chacal (tambourine), Nonato, John Grandão, Bobby and Ló. The record reveals interesting aspects to be analyzed. The presence of a woman, Socorro, a capoeirista who accompanied us to many places, including trips outside the state. The presence, also, of a child, the Pestana (in the image, standing, with the berimbau). The analysis that we can do, based on these records, is that the presence of women and children in Capoeira Teresina, in the first half of the eighties, was already consolidated, although still punctually, mainly in relation to women, which it leads to think that women have always been present, having, however, their voices and participation silenced or erased, placed in the background and minorized. Initiatives like this series, I believe, can contribute to unveiling and bringing this story to light. I look forward to and count on the efforts of all capoeirista women in this regard. Another relevant aspect is the presence of Ló, in the image the last one,crouched. Ló is the fourth brother from the family of our capoeira masters trinity, composed of Bobby, Tucano and Chocolate. He trained for a while and also accompanied us in several events, some of which we will show in future images in this series. Ló had to leave Capoeira to dedicate himself to other projects. Today, he is a Mathematician, with specialization, a Infraero public employee, at Teresina airport, married, with Zirlene and father of two children, Roberinho and Mayra. Recently graduated in law, passed the OAB exam, receiving the Lawyer registration. Participate and socialize the information! Greetings!

“Boa tarde! O post de hoje traz uma imagem do Carnaval de 1985, na concentração das Escolas de Samba, onde faziam os últimos ajustes para a entrada na avenida Frei Serafim. Este registro, trata-se de um grupo de capoeiristas formado por membros do Quilombo Capoeira e Palmares, que desfilou numa escola de samba, da qual não me recordo, se Ziriguidum ou Show Samba. Quem puder ajudar, com informações fidedignas se sinta à vontade.\n\nEstão na imagem, da esquerda para a direita, em pé: Chiquinho (sem uniforme), Chocolate, John Grandão, Paulinho Velho, Guto, Bobby, Kenilson e Negão do Cabral. Agachados: Coca-Cola, Piva, Quinzinho, Caroço, Rapadura, Tucano, Potó e Nonato. Neste período o carnaval era concentrado no centro de Teresina, entre a Avenida Miguel Rosa em cruzamento com a Frei Sarefim e a Igreja de São Benedito e, além dos desfiles das Escolas de Samba, havia desfiles de blocos e sempre uma atração musical que se apresentava no Beco do Prazer, localizado por trás da Igreja de São Benedito, onde hoje fica a quadro de uma escola particular. A Capoeira era muito presente e fizemos várias rodas memoráveis, sempre atraindo muitas pessoas, dentre capoeiristas e assistentes. Foi, sem dúvida, uma escola para muitos capoeiristas que fizeram fama em Teresina. Saudações e comentem!”,

English:

Good afternoon! Today’s post brings an image of the 1985 Carnival, in the samba schools concentration, where we made the last adjustments for the entrance on Avenida Frei Serafim. This record, is about a group of capoeiristas formed by members of Quilombo Capoeira and Palmares, who paraded in a samba school, which i dont recall the name, if it’s Ziriguidum or Show Samba. If you can help, with reliable information, feel free to share. In the image, from left to right, standing: Chiquinho (without uniform), Chocolate, John Grandão, Paulinho Velho, Guto, Bobby, Kenilson and Negão do Cabral. Crouched: Coca-Cola, Piva, Quinzinho, Caroço, Rapadura, Tucano, Potó and Nonato. In this carnival period, concentrated in the center of Teresina, between Avenida Miguel Rosa and Frei Sarefim and the Church of São Benedito, in addition to the Samba Schools paredes, there were block parades and always a musical attraction that played at the Beco do Prazer, located behind the Church of São Benedito, where today is a private school. Capoeira was very present and we made several memorable rodas, always attracting many people, including capoeiristas and assistants. It was, without a doubt, a school for many capoeiristas who became famous in Teresina.

“Bom dia! Nosso post de hoje traz duas imagens do ano de 1983 e retratam, ainda, a áurea fase do Quilombo Capoeira. Na imagem primeira Eu apareço na bananeira, numa pracinha em frente ao prédio da Escola Técnica Federal do Piauí, no centro da cidade, escola em que fiz o ensino Científico, hoje Ensino Médio. O detalhe é o logo do grupo na camisa, um dos raros registros dessa marca que fez história na Capoeira piauiense. A segunda imagem, numa cena de agosto de 1983, retrata uma exibição de Capoeira, numa escola no bairro Bela vista, zona sul de Teresina. Na imagem, se preparando para a exibição, estão, da esquerda para a direita: Nonato, Geraldo, Quinzinho, Rapadura, Chocolate, John Grandão (pandeiro) e Tucano (berimbau). No jogo, Bobby, de frente e uma pessoa não identificada.\ O Quilombo marcou época na capoeira piauiense, especialmente, sendo protagonista na transição da Capoeira inicial, do final da década de sessenta, para uma fase de modernização, de abertura para diálogos com outras Capoeiras, do Brasil e do mundo, inclusive sendo um dos primeiros grupos a se oficializar enquanto Associação registrada, conforme demonstrarei no post seguinte. Neste período, também, o grupo foi responsável por agregar muitos capoeristas de outros grupos em torno de suas ações, sem exigência de filiação, somente atuando de forma atravessada em seus interesses, valores e ideais. Neste período, registre-se, não usávamos sistema de graduação normatizado, mas somente uma corda branca na cintura para compor o uniforme. Fiquem à vontade, utilizem as imagens e informações em seus trabalhos e pesquisas, inclusive podem copiar as imagens e usá-las, lembrando de citar a fonte (arquivo pessoal do Mestre Bobby). Comentem e dialoguem. Saudações!”

English:

Good Morning! Our post today brings two images from the year 1983 and also portrays a golden phase of Quilombo Capoeira. In the first image, I appear doing a bananeira, in a small square in front of the Escola Técnica Federal do Piaui (Piaui Technical School) building, in the city center, at the school where I did the scientific education, today known as high school. The detail is in the group’s logo on the shirt, one of the registration records of this brand that made history in Piauiense Capoeira. The second image, in a scene from August 1983, shows an capoeira exhibition, in a school in the Bela Vista neighborhood, south of Teresina. In the image, preparing themselves for the exhibition are, from left to right: Nonato, Geraldo, Quinzinho, Rapadura, Chocolate, John Grandão (tambourine) and Tucano (berimbau). In the game, Bobby, in front of an unidentified person The Quilombo marked a period in Piauiense Capoeira, especially, being it being a protagonist in the initial capoeira transition, from the end of the sixties, towards a phase of mordenization, of opening dialogues with other Capoeiras, from Brazil and the world, including being one of the first groups to become official as registered Association, as I will show in the following post. In this period the group was as well responsible for adding many capoeiristas from other groups around their sections, without requiring membership, only acting in a crossover of interest, values and ideals. In this period, as it is registered, we did not use a standardized graduation system, but only a white rop around the waist to compose the uniform. Feel free to use the images and information in your work and research, you copy the images and use them, remembering to quote the source (Mestre Bobby’s Personal Archive). Comment and dialogue. Greetings! .

Bom dia! Conforme combinado, o post de hoje traz os documentos de comprovação da criação e oficialização da Associação Esportiva Cultural e Filantrópica Quilombo Capoeira. Criada em 12 de outubro de 1984 e registrada em cartório no dia 17 de janeiro de 1985, Tendo como primeiro presidente John Grandão. Os membros da primeira diretoria assinaram a Ata de criação, sendo (na ordem de assinatura que consta na Ata): John Grandão, Tucano, Chocolate, Piva (irmão do Dureza e do Parafuso), Rapadura, Carlos César (aluno do John Grandão, hoje afastado), Geraldo, Socorro e Quinzinho. No Diário Oficial do Estado, Ano LIV, N. 09, 96° da República, do dia 16 de janeiro de 1985, é publicado o extrato do estatuto da Associação. Vejam que o extrato do estatuto é publicado antes do registro em cartório, isso ocorre porque era exigido, dentre os documentos para registro no cartório, a cópia da edição do Diário oficial com a publicação do extrato Neste sentido, o Grupo Quilombo Capoeira foi um dos primeiros a registrar oficialmente uma Associação de Capoeira em nosso estado. Até a presente data, não encontrei nenhum documento oficial de registro anterior, o que não inviabiliza a existência de outros registros no período ou anterior. Ficaríamos bastante gratos caso alguém possa contribuir com outros documentos, no movimento contínuo, dinâmico e coletivo de desvelarmos, rigorosamente, aspectos da historia social da Capoeira teresinense. Os documentos podem ficar cortados, devido a plataforma do instagram, sobre o que, também, ficaríamos gratos caso alguém conheça alguma forma de publicar, no instagram, de modo a contemplar o documento inteiro. Outrossim, caso alguém deseje ter acesso aos documentos em sua íntegra, pode deixar uma mensagem nos comentários, dispondo Whatsapp ou e-mail, que teremos satisfação em enviá-los.\ Saudações e fiquem à vontade para diálogos!”

English:

Good Morning! As agreed, today’s post contains the documents proving the creation and officialization of the Quilombo Capoeira’s Cultural and Philanthropic Sports Association. Created on October 12, 1984 in a register office on January 17, 1985, with Jon Gradão being its first president. The members of the first board signed the creation record, being (in the signature order that appears in the record): John Grandão, Tucano, Chocolate, Piva (Dureza and Parafuso brother), Rapadura, Carlos César ( John Grandão’s student, today away), Geraldo, Socorro and Quinzinho. In State Official Journal, Year LIV, No. 09, 96º of the Republic, of January 16, 1985, it’s published an extract of the Association’s statute. See that the statute is published before the registry, this happened because it was required, among the documents for registration in the registry office, the official Journal copy with the statement publication. In this sense, the Quilombo Capoeira Group was one of the first to officially register a Capoeira Association in our state. To date, i have not found any official document of previous registration, which does not preclude the existence of other records in this period or previous. We would be very grateful if someone could contribute with other documents, in continuous movement, dynamic and collectively, to rigorously unveil aspects of the Social History of Teresinense Capoeira. The documents may be cut off, due to the instagram platform, about which, we too would be grateful if someone knows some other way of publishing it, on instagram, in order to contemplate the entire document. Likewise, if someone wants to have acess to the documents in their entirety, you can leave a message in the comments, providing Whatsapp or e-mail, that we will be happy to send them. Greetings and feel free to talk!

“Bom dia! Sigamos na série de aspectos da História Social da Capoeira teresinense. No post, temos o registro dos treinos e rodas das manhãs de sábados em frente à casa dos Mestres Tucano, Bobby e Chocolate, na Rua Arlindo Nogueira, 774, centro de Teresina, um dos berços de nossa Capoeira, pois foi morando nesta casa que, em 1978, Mestre Tucano iniciou na Capoeira, no Clube do SESC, com o Paulo Capoeira, professor carioca que morou em Teresina e ensinou Capoeira por aqui, formando o núcleo inicial de capoeiristas que espalhou a prática dessa arte por Teresina. Dentre eles, Mestre Tucano que iniciou os de sua família e muitos outros, por isso, considerado a pioneiro e patrono da linhagem da Capoeira que seguimos. As manhãs de sábados aconteciam em frente nossa casa e contavam com a presença de vizinhos e capoeiristas. Dentre os vizinhos, destacamos o Zé Almeida e o Zé Luis, ambos falecidos, que colaboravam e participavam dos treinos e rodas, sendo que Zé Luis levava sua radiola e deixava tocando os discos de vinil de Capoeira, como Caiçara, Pastinha, Eu Bahia, Viva Bahia e Mestre Limão. Foi um núcleo de formação, uma escola de rua. Dessa geração, alguns pararam, outros faleceram, mas alguns seguiram em frente elevando a prática da Capoeira e hoje são Mestres respeitados. São eles, Tucano, Chocolate, John Grandão e Bobby. Os registros são do ano de 1981. Nas imagens temos (da direita para a esquerda): 1 Zé Almeida, Alberto, Monteiro, Quinzinho, Tucano e Rapadura; no jogo, Bobby e John\n2 Quinzinho, Alberto, Bobby, Zé Almeida, John, Monteiro e Tucano; no jogo, Rapadura e Bozó\n3 Tucano, Bobby, John, Quinzinho, Alberto e Chacal; no jogo, Monteiro e Rapadura\n4 Bozó, Alberto, Bobby, Monteiro, Rapadura e Zé Almeida; no jogo, Tucano e Quinzinho\n5 Bozó e Bobby; no jogo, Alberto e John\n6 Bobby e Quinzinho, no jogo e, atrás, Ló (nosso irmão), Evandro e Tucano, agachado\n7 Aluno do John agachado, Ló e Evandro; no jogo, Tucano e Zé Almeida\n8 Tucano e alunos do John, Bobby de costas; no jogo, Ló e Evandro Destacamos, o uso de calças de malhas, a presença de crianças, a ausência de mulheres e a presença de nosso irmão Ló.\n\nSaudações, usem e referenciem e comentem!”,

English:

Good Morning! Let us continue the series of aspects in the Social History of Capoeira from Teresina. In this post, we have the record of the saturday morning rodas and trainings in front of the house of Masters Tucano, Bobby and Chocolate, at street Arlindo Nogueira, 774, downtown Teresina, one of the cradles of our Capoeira, because it was living in this house that, in 1978, Master Tucano started in Capoeira, at the SESC Club, with Paulo Capoeira, a carioca teacher who lived in Teresina and taught Capoeira here, forming the initial group of capoeirstas who spread the pratice of this art troughout Teresina. Among them, Mestre Tucano, who started his family and many others, and therefore, considered the pioneer and patron of the capoeira lineage that we follow. Saturday mornings drills took place in front of our house and were attended by neighbors and capoeiristas. Among neighbors, we highlight Zé Almeiada and Zé Luis, both deceased, who collaborated and participated in the training and rodas, Zé Luis bringing his radiola and playing capoeira records, such as Caiçara, Pastinha, Eu Bahia, Viva Bahia and Mestre Limão. It was a formation unit, a street school. Of this generation, some stopped, others died, but some went on raising the pratice of Capoeira and today are respected Masters. They are Tucano, Chocolate, John Grandão and Bobby. The records are from 1981. In the images we have (from right to left): 1 Zé Almeida, Alberto, Monteiro, Quinzinho, Tucano and Rapadura; playing, Bobby and John 2 Quinzinho, Alberto, Bobby, Zé Almeida, John, Monteiro and Tucano; playing, Rapadura and Bozó 3 Tucano, Bobby, John, Quinzinho, Alberto and Chacal; playing, Monteiro and Rapadura 4 Bozó, Alberto, Bobby, Monteiro, Rapadura and Zé Almeida; playing, Tucano and Quinzinho 5 Bozó and Bobby; playing, Alberto and John 6 Bobby and Quinzinho, playing, and behind them, Ló (our brother), Evandro and Tucano, crouched 7 Student of John crouched, Ló and Evandro; playing, Tucano and Zé Almeida 8 Tucano and John’s students, Bobby on his back; playing, Ló and Evandro We highlight the use of knitted pants, the presence of children, the absence of women and the presence of our brother Ló. Greetings, use and reference and comment!

“Bom dia, salve Camaradas! Seguindo com nossa série, o post de hoje retrata uma época de transição em nossa Capoeira. Ainda éramos Quilombo Capoeira, atentem para o logo nos abadás, porém já estavamos em busca de novos horizontes, na tentativa de ampliar nossas possibilidades de relacionamentos e diálogos com pessoas de outros estados, notadamente, a Capoeira cearense, dado nossos contatos com algumas pessoas em Fortaleza, dentre as quais, Jean, Ulisses, Geléia, Dingo, Canário, Serê e o Carlinhos Camisola, que já estava por aqui a um bom tempo, treinando e jogando com a gente. As imagens são de fevereiro de 1985 e, a sexta, de janeiro de 1986, todas produzidas no PREMEN Norte, em frentre ao Campo do Bariri, na Zona norte, no bairro Marquês, onde nos reuniamos para treinar, conversar e planejar as decisões, além de ministrar aulas. Os encontros eram aos sábados à tarde e aos domingos pela manhã. O registro é importante, ainda, por demonstrar que a Capoeira já ocupava espaços nos currículos escolares, visto se tratar de uma escola de Ensino Médio e Técnico.\ Estão presentes nas imagens (da esquerda para a direita):\n1 John; no jogo, Rapadura e Bobby\n2 Rapadura; no jogo, Bobby e John\n3 Diogo, Edson, Bobby, aluno, Kenilson, John; no jogo, Rapadura e Tucano\n4 Diogo, Edson, aluno, Kenilson, Tucano, Rapadura; no jogo, Bobby e John\n5 Diogo, Rapadura, aluno, Kenilson, Tucano; no jogo, Bobby e John\n6 Zeca Diabo, Rapadura, Renatinho (criança agachada); no jogo, Chocolate e Bobby Merece destaque, a presença de novos sujeitos, tal como, Mestre Diogo, na época aluno do John e as calças que começam a seguir um padrão, inclusive com cordas brancas na cintura, representando um possivel sistema de graduação, que ainda almejávamos. Apesar de não ter o registro de mulheres, elas já estavam integradas e atuantes nesse cenário. Obrigado pela participação, deixem seus likes e fiquem livres para comentar, dialogar e utilizar as informações e imagens. Saudações!”

English:

Good morning! Greetings comrades! Continuing with our series, today’s post is about a time of transition in our capoeira. We were still from Quilombro Capoeira, as you can see on the abadá’s logo, but we were already looking for new horizons, in an attempt to exapnd our possibilities, relationships and dialogues with people from other states, notably capoeira from Ceara, given our contacts with some people in Fortaleza, among which are Jean, Ulisses, Geléia, Dingo, Canário, Serê and Carlinhos Camisola, whom had been around for a good time, training and playing with us. The images are from February 1985 and, the sixth is from January 1986, all produced in PREMEN Norte, in front of Campo do Bairi, in the north zone, marquês neighborhood, where we met to train, talk and plan decisions, besides teaching the classes. The meetings were on Saturday afternoons and Sunday mornings. The register is important for it demonstrates that Capoeira already occupied spaces in school curriculum, since it’s a high school and technical school. The following are present in the images (from left to right): 1 John;playing, Rapadura and Bobby 2 Rapadura; playing, Bobby and John 3 Diogo, Edson, Bobby, student, Kenilson, John; playing, Rapadura and Tucano 4 Diogo, Edson, student, Kenilson, Tucano, Rapadura; playing, Bobby and John 5 Diogo, Rapadura, student, Kenilson, Tucano; playing, Bobby and John 6 Zeca Diabo, Rapadura, Renatinho (the child crouched); playing, Chocolate and Bobby. It is worth mentioning the presence of new subjects, such as Mestre Diogo, at the time John’s student, and the pants that begin to follow a pattern, including with white ropes at the waist, representing a possible graduation system, which we longed for. Despite not having the registration of women, they were already integrated and active in this scenario. Thanks for participating, leave your likes and be free to comment, discuss and use the information and images.

“Salve Capoeira, camaradas de todas as nações e escolas! Hoje trago imagens que certamente são muito raras. Registram um ensaio que fizemos em maio de 1981, na Praça Landri Sales, a Praça do Liceu. Em frente à praça funcionava a Academia Matro, uma das mais antigas de Teresina, que tinha uma turma comandada pelo Professor Marcondes, um dos mais antigos professores dessa arte em Teresina e que, infelizmente, nos deixou recentemente. Ele ministrava aulas às terças e quintas à noite para iniciantes e iniciados, onde juntava os capoeiristas mais antigos, dentre os quais John, Monteiro, Alberto, Tucano, Chocolate, Bobby e outros.\n\nForam muitos treinos e rodas marcantes. Nesse dia, decidimos fazer uns registros na praça. Não teve treino, viemos à pé da Arlindo Nogueira (vide post anterior) e fizemos as fotos. Estavam presentes: Tucano, John, Monteiro, Chocolate, Bobby, Bozó, Quinzinho, Alberto e Rapadura. As imagens estão com resolução ruim, pois foram feitas nas saudosas \”Love Plus\”. Merece um adendo a presença do Professor Alberto, figura ímpar de nossa Capoeira, excelente nas rasteiras. Comandou um grupo na zona leste, no prédio onde hoje fica a Praça dos skatistas e iniciou capoeiristas famosos, como os Mestres Brutus e Escamoso.\n\nDestacarei somente algumas imagens, pela ordem no post (da esquerda para a direita): 1 Monteiro, Bobby, John, Bozó, Alberto, Tucano. No jogo, Quinzinho e Rapadura (calção)\n4 No jogo, Monteiro e Tucano (salto)\n6 No jogo, Monteiro e Tucano\n7 No jogo, Bobby (calça marrom) e John\n8 No jogo, John (salto) e Bobby \n9 No jogo, Chocolate (bananeira) e Bozó\n\nAspectos relevantes: ausência de mulheres e crianças; sem padronização de uniformes; uma das marcas da Capoeira desse período eram os treinos fortes que, como percebem nas imagens, condicionavam bastante os praticantes; Mestre Tucano, nesse e em posts anteriores, demonstra que era um exímio saltador e executava mortais de várias posições; bem antes da chegada de mestres e grupos por aqui, já erámos capoeiristas atuantes.\n\nObrigado pela participação, fiquem à vontade para dialogar e utilizem as informações e imagens em suas pesquisas (Fonte: arquivo pessoal do Mestre Bobby). Saudações!”

English:

Today I bring images that are certainly very rare. They record a rehearsal that we did in May 1981, at Landri Sales square, the Liceu square. In front of the square was the Matro Gym, one of the oldest in Teresina, which had a group led by Professor Marcondes, one of the oldest teachers of this art in Teresina and whom, unfortunately, left us recently. He taught classes on Tuesdays and Thursdays night for beginners and initiates, where gathered some of the oldest capoeiristas, including John, Monteiro, Alberto, Tucano, Chocolate, Bobby and others. There were many trainings and memorable rodas. That day, we decided to make some records in the square. There was no training, we came on foot from Arlindo Nogueira (see previous post) and did the photos. The following were present: Tucano, John, Monteiro, Chocolate, Bobby, Bozó, Quinzinho, Alberto and Rapadura. The images are with bad resolutions, that is because they were made with the nostalgic “Love Plus”. The unique presence of Professor Albert, excelent at doing his rasteiras, deserves a addedum. He commanded a group on the east side, in a building where today is the skateboarders’ square and initiated famous capoeiristas, such as Masters Brutus and Escamoso. I will highlight just a few images, in the order from the post (left to right): 1 Monteiro, Bobby, John, Bozó, Alberto, Tucano. Playing the game, Quinzinho and Rapadura (shorts) 4 Playing, Monteiro and Tucano (jumping) 6 Playing, Monteiro and Tucano 7 Playing, Bobby (brown pants) and John 8 Playing, John (jumping) and Bobby 9 Playing, Chocolate (bananeira) and Bozó Relevant aspects: absence of women and children; without standardization of uniforms; one of the hallmarks of Capoeira from that period was the strong training that, as you can see in the images, conditioned the practitioners a lot; Mestre Tucano, in this and in the previous posts, demonstrates that he was an expert jumper and executed mortals from various positions; way before the arrival of masters and groups here, we were already active capoeiristas. Thank you for participating, feel free to talk and use the information and images in your research (Source: Master Bobby’s personal archive). Greetings!

“Salve Capoeira! Hoje, nosso post abre espaço para destacar duas mulheres que estão entre as primeiras na prática da Capoeira teresinense, Iracy e Telma Pimentinha. Seus registros são da primeira metade dos anos oitenta. Presentes nas rodas, treinos e exibições, sendo que, pelas informações obtidas, Iracy iniciou um pouco antes, porém se afastou, enquanto Telma seguiu por alguns anos, parando e retornando no presente, seguindo na prática. Sobre a Telma estamos organizando alguns encontros para registros de suas oralidades, porém as imagens revelam que no ano de 1985 ela era atuante e, ainda bem jovem, participando de rodas e torneios. Iracy, em entrevista oral (18/08/2017) para a pesquisa História Social de Mulheres Capoeiristas Teresinenses (em andamento/UESPI), e conforme imagem 6, iniciou em 1981, praticou até 1984 e retornou em 1986. Enfrentou muitos preconceitos e machismos, inclusive da família que não aceitava. Teve que treinar escondida com seu companheiro Guto, o qual conheceu numa roda de Capoeira, na Praça Pedro II, foram apresentados e continuam juntos até os dias de hoje. Iracy afirma que não viu nenhuma mulher no seu início, destacando que somente 1985 conheceu a Socorro (vide post anterior), já no Quilombo Capoeira, além da Telma que, conforme afirma, jogava bastante nas rodas e treinos. Ela reforça um aspecto relevante, os preconceitos eram maiores em relação à Capoeira, como prática, destacando a família como primeiro e principal foco de preconceito, inclusive de proibição e punição caso insistisse, o que, sem dúvida, ela rompe e subverte, mantendo seu protagonismo. Nas imagens (esquerda para direita): \n1 Iracy, em destaque\n2 à 5 Iracy e Guto em vários momentos\n6 Manuscrito de Iracy no verso de uma foto\n7 Iracy na roda da Pinel, ao fundo Tucano \n8 Telma e Caroço, no jogo; ao fundo, Aluno, Paulinho Velho e John\n9 Telma recebendo medalha em torneio de 1985, na Rua Arêa Leão (post anterior); Bobby à frente\n10 Telma na roda; ao fundo, Tucuruí, Evaldo Tambor, Bobby, Potó, Caroço, Cobra Preta, Pintado e Rob Destaques: as mulheres na Capoeira, a Rua Arêa Leão como lócus da Capoeira e crianças presentes Participem e dialoguem! Saudações!”,

English:

Today, our post will give space to highlight two women who are among some of the first to practice Capoeira from Teresina, Iracy and Telma Pimentinha. The records are from the first half of the eighties. Both are present on the roda, training and doing exhibitions, and, according to information obtained, Iracy started a little earlier, but left, while Telma continued for some years, stopping and returning in the present, following in practice. About Telma, we are organizing some meetings to record her orality, but as images revealed, in 1985, she was active and, still very young, participating in rodas and tournaments. Iracy, in an oral interview (18/08/2017) for a research on Social History of Women Capoeiristas from Teresina (in progress / UESPI), and according to image 6, started in 1981, practiced until 1984 and returned in 1986. She Faced many prejudices and sexism, including from her family that did not accept it. She had to train in secret with her companion Guto, whom she met in a capoeira roda, at Praça Pedro II, they were introduced and continue together until today. Iracy states that she didn’t see any women at the beginning, noting that only in 1985 met Socorro (see previous post), already at Quilombo Capoeira, in addition to Telma, who, as she says, played a lot on the rodas and in training. She reinforced a relevant aspect, prejudices were greater in relation to capoeira, as a practice, highlighting a family as the first and main focus of prejudice, including prohibition and punishment if insisted, that is, without a doubt, it breaks and subverts, maintains its protagonism . In the images (left to right): 1 Iracy, highlighted 2 to 5 Iracy and Guto at various moments 6 Iracy manuscript on the back of a photo 7 Iracy at Pinel’s roda, in the background Tucano 8 Telma and Caroço,playing ; in the background, Aluno, Paulinho Velho and John 9 Telma receiving a medal in a 1985 tournament, at Rua Arêa Leão (previous post); Bobby in the front 10 Telma on the roda; in the background, Tucuruí, Evaldo Tambor, Bobby, Pó, Caroço, Cobra Preta, Pintado and Rob Highlights: as women in Capoeira, Rua Arêa Leão as the locus of Capoeira and children present Participate and dialogue! Greetings!

“Salve Capoeira e camaradas! Nosso post hoje traz imagens que registram a famosa viagem dos membros do Quilombo Capoeira à Fortaleza, no finalzinho de junho de 1985, e que influenciou profundamente a Capoeira teresinense, pois a partir dai mantivemos os contatos decisivos para nossa trajetória rumo à filiação ao Grupo Senzala do Rio de Janeiro, por intermédio dos Capoeiristas cearenses, Canário, Dingo e, mais à frente, Paulão que à época morava no Rio de Janeiro. As cenas são de uma roda que fizemos com o Canário numa pracinha da Praia do Náutico. Batemos um longo papo e acertamos detalhes de sua vinda a Teresina. Visitamos sua academia e a Academia do Dingo. Neste período ficamos hospedados numa casa alugada, na Aldeota, além da recepção do Edmilson, capoeirista piauiense que residia em Fortaleza. A viagem foi uma das muitas que fizemos, para conhecer e aprender com capoeiristas de vários locais do país, trazendo novas práticas e novos conhecimentos para nossa Capoeira, bem como, fazendo com que a Capoeira teresinense passasse a ser conhecida fora daqui, em outras paragens. Vale ressaltar que já havíamos ido em Fortaleza, alguns anos atrás e conhecido outros capoeiristas que, também, nos influenciaram na forma de jogar, tais como Jean, Ulisses e o próprio Paulão. Nas imagens (da esquerda para a direita):\n1 Serê, Piva (possivelmente), Edmilson, Bobby, Socorro e John; agachados, Canário e Chacal\n2 Bobby no floreio\n3 Edmilson, Bobby e Serê; no jogo, Canário e John\n4 Bobby, Edmilson e Socorro; no jogo, Canário \nDestaques: a presença feminina na Capoeira; além do Cenário, também participou o Serê de Fortaleza; na academia do Canário, a qual acabamos indo mais vezes, o treino era duro e muito forte e nas rodas os jogos eram todos de luta, sendo um aprendizado interessante e que enriqueu muito nossa parte da luta; nas calças de alguns é possível identificar o logo do Quilombo.\n\nObrigado, participe, dialogo, traga novas informações!\n\nSaudações!”

English:

Greetings Comrades! Our post today brings images that record the famous trip of the Quilombo Capoeira’s members to Fortaleza, in the end of June 1985, which profoundly influenced the Capoeira from Teresina, since from then on we maintained the decisive contacts into our trajectory towards affiliation with the Grupo Senzala from Rio de Janeiro, through Capoeiristas from Ceará, Canário, Dingo and, afterwards, Paulão who at the time lived in Rio de Janeiro. The scenes are from a roda that we did with Canário in a square at Praia do Náutico. We chatted for a long time and worked details of his travel to Teresina. We visited his gym and Dingo’s Gym. During this period, we stayed in a rented house at Aldeota, also with the reception of Edmilson, a capoeirista from Piauí who lived in Fortaleza. The trip was one of many that we did, to meet and learn from capoeiristas of different parts of the country, bringing new practices and new knowledge to our Capoeira, a nd as well making Capoeira from Teresina to be known elsewhere, in other places . It is worth mentioning that we had already gone to Fortaleza, a few years ago and met other capoeiristas who, also, influenced us in the way of playing, such as Jean, Ulisses and Paulão himself. In the images (from left to right): 1 Serê, Piva (possibly), Edmilson, Bobby, Socorro and John; crouched, Canário and Chacal 2 Bobby in the floreiro 3 Edmilson, Bobby and Serê; playing, Canário and John 4 Bobby, Edmilson and Socorro; playing, Canário Highlights: the female presence in Capoeira; in addition to the Scenario, Serê de Fortaleza also participated; at the Canário’s gym, which we ended up going to more often, the training was hard and very strong and on the rodas the games were all about fighting, being an interesting learning experience that enriched our fighting part; it is possible to identify the Quilombo logo in the pants of some. Thank you, participate, dialogue and bring new information! Greetings!

“Salve Capoeira e Camaradas! Hoje trazemos imagens de dois momentos distintos, envolvendo o Quilombo Capoeira. A primeira imagem, retrata uma página esquecida da Capoeira teresinense, não sei bem por qual motivo, já que envolveu muitos dos capoeiristas na época. Trata-se da estadia do Mestre Guarulhos, de São Paulo que, segundo ele, era Mestre registrado pela Confederação Brasileira de Pugilismo, por intermédio da Federação Paulista de Capoeira, fundada em 1974, substituindo o Departamento Nacional de Capoeira. A Confederação de Pugilismo, criada em 1933, como Federação Carioca de Boxe, tornou-se Confederação nacional em 1935, agregando os esportes de luta, dentre eles a Capoeira. Assim sendo, o Mestre Guarulhos, não tenho informações de como e através de quem, chegou a Teresina e propôs a confederar nossa Capoeira e certificar os Professores e Mestres, seguindo o sistema de graduação da Federação Paulista. Era abril de 1983 e reuniu capoeiristas do Quilombo e outros grupos. Numa reunião no Clube dos Professores ficou acertado as graduações e o grau de cada capoeirista. O Grupo Quilombo, após deliberação interna, declinou do convite, aceitando participar do evento/formatura, porém sem receber cordas e certificados. O Grupo do Clube dos Professores aceitou e passou a seguir a graduação e os graus recebidos, inclusive de Mestre. A rara imagem 1 retata uma passagem desse momento (da esquerda para a direita): Chacal (camisa com o logo Quilombo), Mestre Guarulhos e Caroço recebendo a graduação por sua Mãe (hoje minha sogra, Maria Odete). As imagens 2 a 4 retratam uma passagem dos treinos que Mestre Bobby coordenava na Academia Lumasa, no centro de Teresina, dando aulas à noite na semana e treinando com o grupo nas manhãs de sábado. Nas imagens:\n2 Socorro, aluno, Piva, Evandro e Rapadura; no jogo, John e Bobby\n3 Socorro, John, Piva e Rapadura; no jogo, aluno e Bobby\n4 Mestre Bobby, na calça o símbolo do Quilombo Destaques: presença feminina e de crianças; registro de aspectos da história da Capoeira teresinense que insistem em apagar; presença da Capoeira em academias; protagonismo do Grupo Quilombo na Capoeira teresinense. Obrigado e dialoguem! Saudações!”

English:

Greetings Comrades! Today we bring images of two distinct moments, involving Quilombo Capoeira. The first image, depicts a forgotten page of Capoeira from Teresina, I am not sure why, since it involved many of the capoeiristas at the time. It is about the staying of Mestre Guarulhos, from São Paulo, whom, according to himself, was a registered Master by the Brazilian Pugilism Confederation, through the mediation of Paulista Capoeira Federation, founded in 1974, replacing the National Capoeira Department. The Pugilism Confederation, created in 1933, as the Carioca Boxing Federation, became a national Confederation in 1935, adding fighting sports, including Capoeira. Therefore, Mestre Guarulhos, I have no information on how and through whom, he arrived in Teresina and proposed to confederate our Capoeira and certify the Teachers and Masters, following the São Paulo Federation graduation system. It was April 1983 and brought together capoeiristas from Quilombo and other groups. In a meeting at the Clube dos Professores, the graduations and the degree of each capoeirista were agreed. The Quilombo Group, after internal deliberation, declined the invitation, accepting to participate in the event / graduation, but without receiving the cordas and certificates. The group from Clube dos Professor accepted and started to follow the graduation and degrees received, including the Master one. The rare image 1 depicts a passage from that moment (from left to right): Chacal (shirt with the Quilombo logo), Mestre Guarulhos and Caroço receiving graduation from their Mother (today my mother-in-law, Maria Odete). Images 2 to 4 depict a training session that Mestre Bobby coordinated at Academia Lumasa, in downtown Teresina, giving classes at night during the week and training with the group on Saturday mornings. In the images: 2 Socorro, student, Piva, Evandro and Rapadura; playing, John and Bobby 3 Socorro, John, Piva and Rapadura;playing, student and Bobby 4 Master Bobby, in the pants a Quilombo symbol Highlights: presence of women and children; recording aspects of Capoeira Teresina’s history that insist on erasing them; presence of Capoeira in academies; protagonism of the Quilombo Group in Capoeira from Teresina. Thank you and talk! Greetings!

“Salve Capoeira e Camaradas. O post de hoje traz cenas que registram uma mudança de paradigmas da Capoeira em nossa trajetória, a passagem da forma Quilombo Capoeira para o Grupo Senzala, do Rio de Janeiro, por meio de filiação ao Mestre Camisa, sem dúvidas, um grande nome da Capoeira mundial e que contribuiu, sobremaneira, para a forma de nossa Capoeira na atualidade. Depois de trazermos a Teresina o pessoal do Ceará, Dingo, Canário e Paulão, que ministraram cursos de atualização e adaptação ao formato Senzala, fomos a Recife, no Batizado do Professor Linguado (falecido), onde conhecemos e dialogamos bastante com o Mestre Camisa. Dessa conversa ficou acertado sua vinda a Teresina, para ministrar um curso e avaliar nosso nível dentro do sistema Senzala.\n\nAssim sendo, Mestre Camisa veio, nos avaliou e nos progrediu à Corda Azul, institucionalizando nossa filiação ao Grupo Senzala, realizando o I Batizado de Capoeira Senzala em Teresina, em novembro de 1986, evento que contou com a presença de muitos capoeiristas de Teresina e de outros Estados, tais como, Vuê (RJ), Dingo, Pica Pau, Araminho e Cação (CE) e Bom Jesus (ES). Nas imagens (da esquerda para direita)\n1 Em Recife, John, Borrachinha, Linguado (costas), Chocolate, Márcia Cigarra, Camisa, Paulinho Velho e Bobby\n2 Chocolate e Zumba\n3 Bobby e Tucano\n4 Mestre Camisa e Pica Pau ao fundo\n5 Camisa, Chocolate, Bobby, Tucano e Paulinho Velho (John Grandão não aparece na imagem, mas também recebeu a corda a corda azul) Destaques: passamos a ser alunos de Mestre Camisa quando o mesmo ainda fazia parte do Senzala, portanto, não entramos na Abadá, mas sim ajudamos a criar e a fundar a Associação; a influência direta e central do pessoal do Ceará, principalmente, Mestre Paulão que morava no Rio de Janeiro e informou ao Mestre Camisa sobre nós; o Sesc como lócus da Capoeira teresinense. Saudações, obrigado e dialoguem!”

English:

Praised be the Capoeira and Greetings Comrades. Today’s post features scenes that record a capoeira paradigm change in our trajectory, the passage from Quilombo Capoeira to Grupo Senzala, from Rio de Janeiro, through affiliation with Mestre Camisa, without a doubt, a great name in Capoeira world and that contributed, in a great way, to shape our Capoeira as it is today. After we brought the people from Ceará to Teresina, Dingo, Canário and Paulão taught update courses and the adaptation to Senzala format, we went to Recife, at the Professor Linguado’s (deceased) baptize, where we met and talked a lot with Master Camisa. From this conversation, it was agreed that he would come to Teresina, to teach a course and evaluate our level within the Senzala system. Thus, Mestre Camisa came, evaluated us and progressed us to Corda Azul, institutionalizing our affiliation to the Senzala Group, holding the I Capoeira Senzala Batizado in Teresina, in November 1986, an event attended by many capoeiristas from Teresina and from other states, such as Vuê (RJ), Dingo, Pica Pau, Araminho and Cação (CE) and Bom Jesus (ES). In the images (from left to right) 1 In Recife, John, Borrachinha, Linguado (in his back), Chocolate, Márcia Cigarra, Camisa, Paulinho Velho and Bobby 2 Chocolate and Zumba 3 Bobby and Tucant 4 Master Camisa and Pica Pau in the background 5 Camisa, Chocolate, Bobby, Tucano and Paulinho Velho (John Grandão does not appear in the image, but he also received the corda with the blue corda) Highlights: we became Master Camisa’s students when he was still part of Senzala, so we didn’t enter in the Abadá, but we helped to create and found the Association; the direct and central influence of the people from Ceará, mainly Mestre Paulão who lived in Rio de Janeiro and informed Mestre Camisa about us; Sesc as the locus of Capoeira from Teresina. Greetings, thank you and discuss!

“Salve Capoeira! O post de hoje traz registros de algumas passagens no Grupo Senzala, com o Mestre Camisa. Depois que nos filiamos (post anterior) realizamos um batizado interno no SESC, no início de 1987 e, em seguida, fomos ao Rio de Janeiro, conhecer o trabalho do Mestre, treinando e conhecendo um pouco da Capoeira carioca. O John já se encontrava por lá, eu e o Paulinho fomos de ônibus e, mais à frente, chegou o Chacal, entre junho e julho de 1987. Foi uma experiência significativa, pois tivemos a oportunidade de conhecer muitos capoeristas de todo o Rio de Janeiro, do Brasil e do exterior. Uma imersão aprofundada no universo da Capoeira, com muitos treinos, rodas e exibições. Os treinos aconteciam na Associação dos Servidores Civis, em Borafogo, segunda, quarta e sexta, comandadas por M. Camisa, sempre com três rodas. Às terças e quintas íamos conhecer outros grupos e outras rodas, além disso, M. Camisa vinha às terças e quintas pela manhã, 7h, para ensinar a alunos que só podiam treinar naquele horário e treinava junto conosco, com muitos exercícios e depois aulas puxadas. Foi uma experiência inigualável. As imagens registram, ainda, nossa ida à Bahia, a convite do Falcão, em dezembro de 1986, onde conhecemos o pessoal de Brasília, @edinhobite , Ralil e Popó, além do Mestre Itapoã que nos visitou e contou muitas histórias. Depois, em São Luis, em 1989, em visita à academia dos Mestres Madeira e Patinha. Finalmente, a volta a Salvador, em setembro de 1989, dessa vez conhecendo os Mestres João Grande, Bobô, Boa Gente e Nô, além do Mestre Vermelho da Moenda, onde jogamos em seu show. Nas imagens (direta para erquerda):\n1 Em frente a academia do Mestre Bimba, Tucano, Bobby, John, Rapadura e Paulinho\n2 Roda na Associação \n3 Na Associação, 7 quedas, Bobby, Camiseta, John, Edinho e Farmácia\n4 Graduação na corda verde (by @marceloalbatroz), Camisa, Farmácia, Paulinho, Bobby, John, Cobra e Cotia\n5 e 6 Academia do Mestre Madeira: Bobby e Madeira no jogo; no coletivo, Rapadura, Paulinho, Madeira, Bobby e John\n7 Salvador, John (agachado), Bobby, Falcão e Paulinho; no jogo, Bobô e João Grande\n8 Salvador, John (berimbau) e Bobby no jogo. Saudações e obrigado!”

English:

Today’s post contains records of some passages at Grupo Senzala, with Master Camisa. After we joined (previous post) we held an internal baptize at SESC, in early 1987, and then we went to Rio de Janeiro, to learn about Mestre’s work, training and getting to know a little about Capoeira in Rio. John was already there, Paulinho and I went by bus and, afterwards Chaccal arrived, between June and July 1987. It was a significant experience, as we had the opportunity to meet many capoeristas from all over Rio de Janeiro, Brazil and abroad. A deep immersion in the Capoeira world, with many trainings, rodas and exhibitions. The trainings took place at the Association of Civil Servants, in Borafogo, Monday, Wednesday and Friday, commanded by M. Camisa, always with three rodas. On Tuesdays and Thursdays we would meet other groups and other rodas, in addition, M. Camisa came on Tuesdays and Thursdays in the morning, 7am, to teach students that they could only train at that time and he would train together with us, with many exercises and then rough classes . It was an unique experience. The images also record our trip to Bahia, at the invitation of Falcão, in December 1986, where we met the people from Brasília, @edinhobite, Ralil and Popó, in addition to Mestre Itapoã who visited us and told many stories. Then, in São Luis, in 1989, visiting the masters’ Madeira and Patinha gym . Finally, the return to Salvador, in September 1989, this time meeting the Masters João Grande, Bobô, Boa Gente and Nô, as well as Mestre Vermelho da Moenda, where we played in his show. In the images (right to left): 1 In front of Mestre Bimba, Tucano, Bobby, John, Rapadura and Paulinho’s gym 2 Roda in the Association 3 In the Association, 7 falls, Bobby,Camiseta, John, Edinho and Farmácia 4 Graduation in green corda (by @marceloalbatroz), Camisa, Farmácia, Paulinho, Bobby, John, Cobra and Cotia 5 and 6 Mestre Madeira’s gym: Bobby and Madeira playing; in the collective, Rapadura, Paulinho, Madeira, Bobby and John 7 Salvador, John (crouched), Bobby, Falcão and Paulinho; playing, Bobô and João Grande 8 Salvador, John (berimbau) and Bobby in the game Greetings and thanks!

“Salve Capoeira! Nosso post de hoje traz registro do início de um novo paradigma em nossa linhagem de Capoeira. Conforme abordei, tivemos o modelo ou forma inicial até o Quilombo, o segundo modelo com a entrada no Senzala e o terceiro com a fundação da Abadá Capoeira, a partir da dissidência de Mestre Camisa, e seus discípulos, do grupo Senzala. Após algum tempo usando o nome Capoeirarte, é fundada a Associação Abadá, processo no qual o Piauí é protagonista, juntamente com Rio de Janeiro (sede), Brasília, Espírito Santo e Ceará.\ O marco dessa mudança foi a realização do Rio World Samba Capoeira Meet, em 1990, no Rio de Janeiro, reunindo, por uma semana, capoeiristas do mundo inteiro, no Circo Voador, na Lapa e ocupando outros espaços tais como, Fundição Progresso, Sambódromo, Praia do Arpoador e Copacabana, UERJ, Prefeitura Municipal, além de Praças e logradouros públicos, com aulas, rodas, shows, treinos, filmagens, exibições e culminando com um desfile dos capoeiristas no Sambódromo sob o ritmo da Bateria da Unidos da Rocinha.\n\nUm dos pontos significativos do evento foi a Comenda entregue pelo Prefeito do Rio de Janeiro no período, Marcelo Alencar, aos Mestres da Velha Guarda do Samba e da Capoeira, Baiana e Carioca, no Palácio da Prefeitura, onde fizemos uma roda de Capoeira. Além disso, todos os dias da semana tínhamos uma vasta programação com palestras, exibições de vídeos, cursos para todos os níveis, debates e muitas rodas, chegando ao ponto de três rodas acontecerem ao mesmo tempo em vários espaços no Circo Voador, sempre encerrando o dia com um show artístico no palco central, dentre os quais Ilê Ayê e Bateria da Unidos da Rocinha. Durante esta semana, traremos imagens e mais textos explicativos sobre este evento. Hoje, trouxemos uma única imagem, com parte da equipe do Piauí e os líderes na época. \nImagem (direita para esquerda): @mestretouropiaui, @mestrejohngrandaooficial, Rob, @maizenamarcus, Bobby, @mestre_king, Tucano, Galeguinho, Paulinho Velho, Desconhecido; agachados, Barracão, Bruxinho, @mestre_preguica, Desconhecido, Baú, Urubutinga e Desconhecido.\n\nObrigado e participem. Saudações!”

English:

Our post today brings a record from the beginning of a new paradigm in our Capoeira lineage. As I said, we had the initial model or shape up to Quilombo, the second model with the entry into Senzala and the third with the foundation on Abadá Capoeira, after the dissidence of Mestre Camisa and his disciples, from Senzala group. After some time using the name Capoeirarte, the Associação Abadá is founded, a process in which Piauí is the protagonist, together with Rio de Janeiro (the headquarters), Brasília, Espírito Santo and Ceará. The mark of this change was the realization of the Rio World Samba Capoeira Meet, in 1990, in Rio de Janeiro, bringing together for a week capoeiristas from all over the world, at Circo Voador, in Lapa and occupying other spaces such as, Fundição Progresso, Sambódromo , Praia do Arpoador and Copacabana, UERJ, City Hall, in addition to squares and some other public areas, with classes, rodas, shows, training, filming, exhibitions and culminating in a parade of capoeiristas at the Sambódromo under the Bateria da Undidos da Rocinha rythym .One of the significant points of the event was the commendation given by the Mayor of Rio de Janeiro during the period, Marcelo Alencar, to the Masters of the Old Guard of Samba and Capoeira, Baiana and Carioca, at the City Hall, where we made a roda. In addition, every day of the week we had a vast program with lectures, video exhibitions, courses for all levels, debates and many rodas, reaching the point of three rodas taking place at the same time in various areas at Circo Voador, and always ending the day with an artistic show on the central stage, among which Ilê Ayê and Bateria da Unidos da Rocinha. During this week, we will bring images and more explanatory texts about this event. Today, we brought a single image, with part of the Piauí team and the leaders at the time. Image (right to left): @mestretouropiaui, @mestrejohngrandaooficial, Rob, @maizenamarcus, Bobby, @mestre_king, Tucano, Galeguinho, Paulinho Velho, Unknown; crouched , Barracão, Bruxinho, @mestre_preguica, Unknown, Baú, Urubutinga and Unknown.Thank you and discuss. Greetings!

</details

“Salve Capoeira! O post de hoje, conforme anunciado, encerra os episódios sobre o World Samba Capoeira Meet, de 1990 no RJ, que marcou o início de um novo paradigma em nossa trajetória histórica na Capoeira teresinense. Além de mudar a forma do jogo, de alguns ritos, rituais e sistematizações, iniciamos a fase na escola Abadá Capoeira, tendo como líder e mestre fundador, o Mestre Camisa. O reflexo na Capoeira teresinense foi significativo, mudando radicalmente as estruturas em vários aspectos, como: nas formas e ritmos de treinos, na amplitude e no alcance de nossos feitos a níveis mundiais, na realização de mega eventos, no aumento considerável na quantidade de trabalhos com Capoeira, o que causou um sensível aumento no número de alunos, o protagonismo de mulheres ampliado e o olhar mais apurado e rigoroso no trabalho com crianças e pessoas com deficiências. Considero este evento o ponto de partida, pela amplitude e significação que teve no universo da Capoeira, no qual estávamos inseridos efetivamente, como veremos nos posts seguintes.\n\nNas imagens temos (da esquerda para a direita):\n1 Bobby e Mestre Moraes (BA)\n2 Mestre Acordeon (EUA) e Bobby; agachados, Perfeito Furtuna (criador do Circo Voador) e Tucano\n3 Tucano, Mestre Peixinho (Senzala, falecido) e Bobby\n4 Roda no Circo Voador: no jogo, Bobby e Ramos (Senzala); ao fundo, Tucano e @mestre_hulk (camisa listrada) agachados e Paulinho Godói (RJ) de calça azul claro em pé na roda\n5 Popó (DF), Paulinho, Bobby, Mestre Canjiquinha (falecido), @mestrejohngrandaooficial; sentados, Mestres: Curió, Boca Rica, João Pequeno (falecido) e Pelé (baianos)\n6 Mestre Camisa Roxa (BA, falecido) e Bobby\n7 Paulinho, John, Bobby e Eziquiel (BA, falecido); sentados, Mestres baianos Boca Rica, João Pequeno e Pelé\n8 Bobby, Mestre @maizenamarcus , Mestre Leopoldina (RJ, falecido) e Popó (DF)\n9 Bobby, Mestre Leopoldina e Tucano; ao fundo, Araminho (CE)\n10 Mestre Leopoldina e Paulinho Velho, no jogo. Saudações e obrigado pela visita!”

English:

Today’s post, as announced, closes the episodes about the World Samba Capoeira Meet, from 1990 in RJ, which marked the beginning of a new paradigm in our historical trajectory in the capoeira from Teresina. In addition to changing the form of the game, some rites, rituals and systematizations, we started the phase at the Abadá Capoeira school, with the leader and founding master, Mestre Camisa. The change on Capoeira in Teresina was significant, radically impacting the structures in several aspects, such as: the forms and rhythms of training, the extent and scope of our achievements worldwide, the realization of mega events, the considerable increase in the amount of work with Capoeira, which caused a significant increase in the number of students, the increased role of women and a more amplified and rigorous look at work with children and people with disabilities. I consider this event the starting point, due to the extent and significance it had in the universe of Capoeira, in which we were effectively inserted, as we will see in the following posts. In the images we have (from left to right): 1 Bobby and Master Moraes (BA )2 Master Acordeon (USA) and Bobby; crouched, Perfeito Furtuna (creator of Circo Voador) and Tucano 3 Tucano, Mestre Peixinho (Senzala, deceased) and Bobby 4 Roda at Circo Voador: iplaying, Bobby and Ramos (Senzala); in the background, Tucano and @mestre_hulk (striped shirt) crouched and Paulinho Godói (RJ) in light blue pants standing in the roda 5 Popó (DF), Paulinho, Bobby, Mestre Canjiquinha (deceased), @mestrejohngrandaooficial; seated, Masters: Curió, Boca Rica, João Pequeno (deceased) and Pelé (baianos) 6 Master Camisa Roxa (BA, deceased) and Bobby 7 Paulinho, John, Bobby and Eziquiel (BA, deceased); Masters Boca Rica, João Pequeno and Pelé 8 Bobby, Master @maizenamarcus, mASTERLeopoldina (RJ, deceased) and Popó (DF) 9 Bobby, Mestre Leopoldina and Tucano; in the background, Araminho (CE) 10 Mestre Leopoldina and Paulinho Velho,playing Greetings and thanks for visiting!/p> </details

“Salve Camaradas! A série Fragmentos da História Social da Capoeira Teresinense: registros imagéticos, segue trazendo registros da década de 1990, hoje iniciando o Tomo II – personagens. As imagens destacam os personagens marcantes do período, tendo como critérios de escolha a participação efetiva, as contribuições significativas e a atuação na formação de alunos/as. Todo critério de escolha corre riscos de ocultar ou esquecer alguns personagens, bem como, ressaltar outros, talvez em demasia. O trabalho rigoroso atua em minorar esse aspecto, além das colaborações que contribuem para elucidar erros e ausências e trazer luz à investigação. O estudo centrado nas memórias, também, é delimitado e restrito às reminiscências de quem se propõe a rememorar suas lembranças, o que não deixa de acontecer nesta série, que traz minhas lembranças e situa tempo e trajetória de vida específicos. Dito isso, destaco alguns personagens nas imagens a seguir (da esquerda para a direita):\n1 Os quatro ĺideres à frente no período, Tucano, @mestrejohngrandaooficial , Bobby e Paulinho. Neste período @mestre_chocolate estava morando fora e desbravando novos locais com o ensino da Capoeira\n2 Bobby no mortal no Sesc\n3 Papagaio (RE) e Bobby; ao fundo, John (agachado), @mestretouropiaui (berimbau) e Tucano\n4 Bobby e Catita, sua esposa\n5 Tucano, Joãozinho Trinta (falecido) e Bobby\n6 Itaborá (EUA), Bobby, Rafael (ES) e Tucano\n7 Cancão, Isaac (Israel), Cobra (RJ), Bobby e Tucano; Carnaúba (agachado)\n8 Baú e Bobby\n9 @mestretouropiaui (descalço)\n10 @herbertcorujao\n\nEmbora muitos capoeiristas se descaram no período, foram Tucano, John, Paulinho e Bobby e os discípulos Touro, Baú, Corujão e Carnaúba, quem assumiram o protagonismo nesse período. Nos tomos seguintes traremos mais informações e outros personagens. Colaborações: robsonuespi64@gmail.com. Saudações e obrigado!”

English:

Save Comrades! The series Social History Fragments from Teresina Capoeira: imagetic records, continues bringing records from the 1990s, today starting Tome II – characters. The images highlight the outstanding characters of the period, having as criteria the choice effective participation, significant contributions and performance in the training of students. Every criterion of choice runs the risk of hiding or forgetting some characters, as well as highlighting others, perhaps in excess. The rigorous work aims to reduce this aspect, in addition to the collaborations that contribute to elucidate errors and absences and bringing light to the investigation. The study centered on memories, and also is delimited and restricted to the reminiscences of those who propose to recall their memories, which is not the case in this series, which brings my memories and situates specific time and life trajectory. That said, I highlight some characters in the following images (from left to right ):1 The four leaders ahead of the period, Tucano, @mestrejohngrandaooficial, Bobby and Paulinho. In this period @mestre_chocolate was living abroad and exploring new places with the teaching of Capoeira 2 Bobby doing a somersault at Sesc 3 Papagaio (RE) and Bobby; in the background, John (crouched), @mestretouropiaui (berimbau) and Tucano 4- Bobby and Catita, his wife 5 Tucano, Joãozinho Trinta (deceased) and Bobby 6 Itaborá (USA), Bobby, Rafael (ES) and Tucano 7 Cancão, Isaac (Israel), Cobra (RJ), Bobby and Tucano; Carnauba (crouched) 8 Baú and Bobby 9 @mestretouropiaui (barefoot) 10 @herbertcorujao Although many capoeiristas stood out in the period, it was Tucano, John, Paulinho and Bobby and the disciples Touro, Baú, Corujão and Carnaúba, who took the lead during this period. In the following volumes we will bring more information and other characters. Collaborations: robsonuespi64@gmail.com Greetings and thanks!

</details

Salve Camaradas! Hoje iniciamos uma nova fase de registros históricos da Capoeira teresinense. A série é produto de uma pesquisa aprofundada que se iniciou em 2008. Trabalho àrduo e que requer tempo, colaboração e rigor científico para evitar falsas informações e injustiças com personagens envolvidos. Exige o debruçar e a busca efetiva em fontes e arquivos, num trabalho de cruzamento, verificação e comprovação rigorosa. Estabelecemos contatos de colaboração com o @mestretouropiaui e Mestre Caimbé (RR). Mais à frente traremos informações de outras fontes, que ajudarão na composição do quadro de uma história social da Capoeira teresinense. Nessa nova fase, dividiremos nos Tomos Cenas; Personagens; Treinos e Rodas; Encontros internos e externos e Fontes diversas. Cada Tomo pode durar mais de um post. O marco temporal será de 1989 a 1998. Tomo 1: hoje trazemos algumas cenas, de diversos episódios, locais e personagens. Nos concentraremos na descrição das imagens. (da esquerda para a direita) 1 Batizado no Sesc, Bobby batizando e Tucano agachado ao Berimbau, com uma multidão assistindo 2 Roda na Casa da Cultura, Tucano jogando, ao fundo Jacá e Touro 3 e 4 Batizados no Teatro de Arena. Na 3, em pé, Cancão, Carnaúba, Caimbé e Ologum; agachados, Rapadura, Baú, Touro e Paulo Urubú. Na 4, em pé, @mestrejohngrandaooficial, Bobby, Tucano e Paulinho e agachados, Baú, Touro, Paulo Urubú e Carnaúba. O Teatro de Arena virou um templo da Capoeira teresinense, abrigando vários eventos; nesse período, nossa linhagem, cujo Patrono é o Mestre Tucano (@paulinhajabuticaba), formava sua nova geração de capoeiristas 5 Aulão na Avenida Marechal Castelo Branco, Catita jogando e ao fundo algumas mulheres, que já ocupavam seus espaços na Capoeira, Ana Paula, Carmem e @annebailarina 6 Roda Adufpi, do @herbertcorujao, Rapadura e Escamoso no jogo, ao fundo, Urubú, John, Cebola, Bobby, agachado e Tucano, de costas 7 John recebe Roxa de Mestre Camisa (RJ), com Linguado e ao fundo Mestres Peixinho e Caio (RJ) 8 Bobby recebe roxa (RJ), no jogo com Mestre Joel (BA) 9 Papagaio (PE) e Bobby, em Batizado, ao fundo, Touro, Cebola, @wellington_carapana e @maizenamarcus Saudações e obrigado!

English:

Greetings Comrades! Today we will start a new phase of the Capoeira from Teresina historical records. The series is the product of an in-depth research that began in 2008. It is a hard work that requires time, collaboration and scientific rigor to avoid false information and injustice with the people involved. It requires a commitment for looking effectively at sources and files, in a job of crossing, verification and rigorous proof. We have established collaboration contacts with @mestretouropiaui and Mestre Caimbé (RR). Later on we will bring information from other sources, which will help in the composition of the picture of a social history in the Capoeira from Teresina. In this new phase, we will divide in Tomes ; characters; Training and rodas; Internal and external meetings and different sources. Each tome can last more than one post. The timeframe will be from 1989 to 1998. Volume 1: today we bring some scenes, from different episodes, locations and characters. We will focus on the description of the images. (from left to right) 1 Capoeira Baptize at Sesc, Bobby baptize and Tucano crouched close to the Berimbau, with a crowd watching 2 Roda at Casa da Cultura, Tucano playing, in the background Jacá and Touro 3 and 4 Baptize at Teatro de Arena. On the 3rd, standing, Cancão, Carnaúba, Caimbé and Ologum; crouched, Rapadura, Baú, Touro and Paulo Urubú. At 4, standing, @mestrejohngrandaooficial, Bobby, Tucano and Paulinho and crouched, Baú, Touro, Paulo Urubú and Carnaúba. The Teatro de Arena became a Capoeira temple in Teresina, hosting several events; during this period, our lineage, whose patron is Mestre Tucano (@paulinhajabuticaba), formed his new generation of capoeiristas 5 Aulão (a grand class, crouded) on Avenida Marechal Castelo Branco, Catita playing and in the background some women, who already occupied their spaces in Capoeira, Ana Paula, Carmem and @annebailarina 6 Roda Adufpi, from @herbertcorujao, Rapadura and Escamoso playing, in the background, Urubú, João, Cebola, Bobby, crouched and Tucano, with his back 7 João receives a purple belt from Master Camisa (RJ), with Linguado and ao Masters Peixinho and Caio (RJ) in the background 8 Bobby receives his purple belt (RJ), playing with Master Joel (BA) 9 Papagaio (PE) and Bobby, in Baptize, in the background, Touro, Cebola, @wellington_carapana and @maizenamarcus Greetings and thank you !

Salve Camaradas! O post dá sequência ao Tomo I da nova fase da Capoeira teresinense, entre 1989 e 1998. Esse tomo traz registros de Cenas dessa fase, englobando episódios, fatos, lugares, eventos e personagens de forma geral. Nos tomos seguintes abordaremos aspectos específicos dessa jornada Nessa fase, já como Abadá Capoeira, alunos de Mestre Camisa, foram inúmeras as incursões ao universo da Capoeira, bem como, realizações diversas em Teresina, estabelecendo parcerias significativas e possibilitando a abertuta de avenidas de trâsito entre nossa Capoeira e a Capoeira do Brasil e de outros países. O Rio de Janeiro era o lócus privilegiado de nossas viagens, especialmente para eventos e treinos, sendo neste período que ganhou corpo e se estabeleceu como prática comum a realização dos cursos técnicos de Capoeira. Nas imagens (da esquerda para a direita) 1 1995 (RJ), lançamento de Negregada Instituições, de Eugênio Líbano; Tucano, Bobby, Líbano, Cancão, @mestrejohngrandaooficial; agachados, Caimbé e Carnaúba 2 1995, Arcos da Lapa (RJ), @mestre_hulk tinha lutado e vencido Amaury Bittetti em Vale Tudo; Mestre Touro (RJ), Bobby, Mestre Hulk, Tucano e John; agachados, Caimbé e Paulinho 3 e 4 1997 (PI), Batizado no Colégio Dom Bosco. Na 3: Esquilo (DF, falecido), Tucano, Bobby e @mestretouropiaui; Na 4: @sinucapoeira_vida, @wellington_carapana, Esquilo, @lucianomestrecorujitordb, @markim.soprasambar, Raposão e @professor.carvoeiro; agachados, Urso, Kid Rato, @mestrevagalume25 e Zé Colmeia 5 I Jogos Mundiais de Capoeira (1997, RJ), Equipe do Piauí; John, Bruxinho, Tucano, Kid Rato, Touro, Sinuca e @herbertcorujao; agachados, Baú, Bobby e Chacal 6 1997 (RJ), Mestre Arthur Emídio (RJ, falecido), Bobby e Mestre Baiano Anzol (RJ) 7 1998 (PI), Curso de Mestre Camisa (ao fundo); no treino, Rapadura e @maizenamarcus 8 1998 (PI), Batizado no SESC, Mestre Cobra (RJ) e Carvoeiro, ao fundo, Cobra Preta e Mestre Camisa (berimbau) e Touro (atabaque) 9 1997 (PI) Batizado no Teatro de Arena; Bobby, Tucano, Gavião e aluna; agachados, @carlos.evando.10, Afrodite, Malagueta, Carvoeiro e Galeguinho 10 1997 (PI), Curso técnico na ADUFPI, Cobra e Bobby Saudações e Obrigado!

English:

Greetings Comrades! The post continues the Tome I from the new phase of Capoeira from Teresina, between 1989 and 1998. This Tome brings this phase records, encompassing in general the episodes, facts, places, events and the people. In the following tomes, we will address specific aspects of this journey. In this phase, as Abadá Capoeira, as Master Camisa’s students, there were countless incursions into the universe of Ccpoeira, as well as diverse achievements in Teresina, establishing significant partnerships and enabling the opening of conections between our capoeira and capoeira from Braszl and other countries. Rio de Janeiro was the privileged locus of our travels, especially for events and training, and it was during this period that it took shape and established as a common practice to carry out Capoeira technical courses. In the images (from left to right) 1 1995 (RJ), launch of Negregada Institutions, by Eugênio Líbano; Toucan, Bobby, Líbano, Cancão, @mestrejohngrandaooficial; crauched, Caimbé and Carnaúba 2 1995, Arcos da Lapa (RJ), @mestre_hulk who had fought and defeated Amaury Bittetti in Vale Tudo (a fight championsip without fighting styles constraints); MasterTouro (RJ), Bobby, Mestre Hulk, Tucano and John; crouched, Caimbé and Paulinho 3 and 4 1997 (PI), Capoeira baptize at Colégio Dom Bosco. At3: Esquilo (DF, deceased), Tucano, Bobby and @mestretouropiaui; At4: @sinucapoeira_vida, @wellington_carapana, Esquilo, @lucianomestrecorujitordb, @ markim.soprasambar, Raposão and @ professor.carvoeiro; crouched, Urso, Kid Rato, @ mestrevagalume25 and Zé Colmeia 5 I Capoeira World Games (1997, RJ), Team from Piauí; John, Bruxinho, Tucano, Kid Rato, Touro, Sinuca and @herbertcorujao; crouched, Baú, Bobby e Chacal 6 1997 (RJ), Mestre Arthur Emídio (RJ, deceased), Bobby and Master Baiano Anzol (RJ) 7 1998 (PI), MasterCamisa course (in the background); training, Rapadura and @maizenamarcus 8 1998 (PI), Baptize at SESC, Mestre Cobra (RJ) and Carvoeiro, in the background, Cobra Preta and MasterCamisa (berimbau) and Touro (atabaque) 9 1997 (PI) Baptize at Teatro de Arena; Bobby, Tucano, Gavião and student; crouched, @ carlos.evando.10, Aphrodite, Malagueta, Carvoeiro and Galeguinho 10 1997 (PI), Technical course at ADUFPI, Cobra and Bobby. Greetings and Thanks!

“Salve Camaradas! O post em tela segue o Tomo II: personagens, destacando os líderes e irmãos Bobby e Tucano, ressaltando que @mestre_chocolate estava desenvolvendo trabalho de Capoeira no sudeste, enquanto John Grandão e Paulinho, também líderes, não são sujeitos dessa série. Mestre Tucano, filho de Antonieta Alves e Raimundo Dídio, iniciou em 1978 (SILVA, 2016) e é Pioneiro e Patrono da linhagem que seguimos na Capoeira, estando à frente desde o início, desenvolvendo trabalhos, dentre muitos, na APAE-Teresina/Consuelo Pinheiro, na Casa da Cultura, sendo homenageado com o nome do pátio daquela instituição, disposto em placa no local, e no Colégio Paulo Ferraz. Formou e segue formando várias gerações de capoeiristas. Recebeu o título de Mestre no ano de 2000, juntamente com o irmão Bobby, por Mestre Ralil/DF. Sua trajetória de vida se funde, de forma indissociável, com a história da Capoeira teresinense, sendo um personagem presente e atuante em todos os períodos e episódios dessa história. Hoje segue à frente do @raizesdobrasilpiaui, com liderança, ombridade e, acima de tudo, compromisso com essa cultura ancestral. É formado e possui Especialização em Educação Física/UFPI. É casado com @paulinhajabuticaba.\n\nMestre Bobby, iniciou em 1979, pelas mãos de Tucano e @mestre_chocolate. Sendo irmão de Tucano, suas referências pessoais são as mesmas. Desenvolveu desde cedo trabalhos com educação, dando aulas em várias escolas e no SESC/Ilhotas, além de muitas academias. Destacou-se em trabalhos com crianças e mulheres e formou várias gerações de capoeiristas, seguindo na liderança da @escoladecapoeiramb. É Pedagogo, com Mestrado/UFPI, Doutorado/UFC e Pós-Doutorado/UFPB em Educação. Desenvolve a tese da Capoeira como Pedagogia da Resistência, Rebeldia e Afirmação. É Professor da UESPI, com dois livros e vários artigos sobre Capoeira (escritosperifericos.com). É casado com Cândida e pai da Maria Clara. Referência: SILVA, Robson Carlos. As Narrativas dos Mestres e uma História Social da Capoeira em Teresina: do pé do berimbau aos espaços escolares. Curitiba: CRV, 2016. Imagens: cenas de Mestre Tucano e Mestre Bobby em várias passagens. Saudações!!!”,

English:/summary>

Save Comrades! The post follows Tome II: characters, highlighting the leaders and brothers Bobby and Tucano, emphasizing that @mestre_chocolate was developing Capoeira work in the southeast, while John Grandão and Paulinho, also leaders, are not subjects of this series. Mestre Tucano, son of Antonieta Alves and Raimundo Dídio, started in 1978 (SILVA, 2016) and is a Pioneer and Patron of the lineage we followed in Capoeira, leading since the beginning, developing works, among many, at APAE-Teresina / Consuelo Pinheiro, at the Casa da Cultura, being honored with the name of the courtyard of that same institution, displayed on a sign on the site, and at Colégio Paulo Ferraz. He formed and continues to train several generations of capoeiristas. He received the title of Master in the year 2000, along with his brother Bobby, by Mestre Ralil / DF. His life trajectory merges, inseparably, with the history of the Capoeira from Teresina, being a character present and active in all periods and episodes of the history. Today he leads the @raizesdobrasilpiaui, with leadership, ombrity and, above all, commitment to this ancestral culture. He graduated and has a Specialization in Physical Education / at UFPI. He is married to @paulinhajabuticaba. Mestre Bobby, started in 1979, at the hands of Tucano and @mestre_chocolate. Being Tucano’s brother, his personal references are the same. Early on he developed education work, teaching at several schools and at SESC / Ilhotas, in addition to many gyms. He excelled in work with children and women and trained several generations of capoeiristas, following the leadership of @escoladecapoeiramb. He is a Pedagogue, with a Masters / UFPI, Doctorate / UFC and Post-Doctorate / UFPB in Education. Develops the thesis of Capoeira as Pedagogy of Resistance, Rebellion and Affirmation. He is a Professor at UESPI, with two books and several articles on Capoeira (escritosperifericos.com). He is married to Cândida and father of Maria Clara .Reference: SILVA, Robson Carlos. The Narratives of the Masters and a Social History of Capoeira in Teresina: from the foot of the berimbau to school spaces. Curitiba: CRV, 2016 Images: scenes of Mestre Tucano and Mestre Bobby in several passages. Greetings!!!

</details

“Salve Camaradas! Seguimos trazendo à baila, no Tomo II da série, no terceiro movimento paradigmático na história da Capoeira teresinense, a partir de nossa linhagem, fragmentos da historia de vida de Mestre Tucano, o Pioneiro e Patrono dessa linhagem. Mestre Tucano, nascido em 07/08/1962, é o primeiro de 4 filhos de Antonieta Alves e Raimundo Dídio (Sr. Nambó), dos quais 3 se tornaram Mestres na Capoeira, @mestre_chocolate, Tucano e Bobby. O quarto irmão, Robério Rômulo (Ló) praticou, mas não seguiu. Tucano, pioneiro, inicia em 1978, no Clube do Sesc, com o professor Paulo Capoeira, em seguida se junta com Gladstone e funda o Grupo Palmares que se funde com o Grupo Nova Lua de John Grandão, levando à gênese do Grupo Quilombo (SILVA, 2020), seguindo o trajeto histórico narrado em posts anteriores (@mestre_bobby). Mestre Tucano carrega, desde cedo, a chama da cultura do povo em sua vida, legado de seu pai, Sr. Nambó, sambista fundador e diretor de bateria da Escola de Samba Unidos da Palmeirinha, eximio no pandeiro e quem levou Tucano e o matriculou na Capoeira (SILVA, 2020), além de, juntamente com D. Antonieta, sempre incentivarem e jamais discriminarem essa arte. Tucano se destacou pela leveza e velocidade no jogo, além da destreza nos saltos e elegância e respeito com seus camaradas de jogo. Além de excelente didática no ensino, fruto de formação acadêmica rigorosa, se notabilizou pela calma, fino trato e conselhos que a muitas pessoas foram significativamente importantes. Nunca se rendeu a tentações vis e seguiu firme seus propósitos pelas escolas que passou, hoje na liderança do @raizesdobrasilpiaui, formando gerações de capoeiristas, com destaque, sem diminuir nenhum outro, para @mestretouropiaui e @herbertcorujao e, atualmente, @mestrefupago. Nas imagens (direita para esquerda). A Mãe, Chocolate, Bobby e Tucano\n2 Chocolate e Tucano\n3 Bobby, Chocolate, Ló e Tucano\n4 O Pai, no pandeiro\n5 No centro, Bobby, Ló (de Rei), Tucano e Chocolate, juntos na Unidos da Palmeirinha\n6 Tucano\n7 Batizando Maria Clara, minha filha\n8 Bobby e Tucano\n9 Os irmãos \n10 A classe de Tucano no jogo\n\nReferências no site escritosperifericos.com. Saudações e obrigado!”

English:

Greetings Comrades! We continue bringing, in the serie’s Tome II, the third paradigmatic movement in the history of the Capoeira from Teresina, from our lineage, fragments of the life story of Mestre Tucano, the Pioneer and Patron of that lineage. Mestre Tucano, born on 8/7/1962, first of the 4 children of Antonieta Alves and Raimundo Dídio (Sr. Nambó), of whom 3 became Masters in Capoeira, @mestre_chocolate, Tucano and Bobby. The fourth brother, Robério Rômulo (Ló) practiced, but did not follow. Tucano, a pioneer, starts in 1978, at Clube do Sesc, with professor Paulo Capoeira, then joins with Gladstone and founds Grupo Palmares that merges with Grupo Nova Lua by John Grandão, leading to the genesis of Grupo Quilombo (SILVA) 2020), following the historical path narrated in previous posts (@mestre_bobby). Mestre Tucano carries, since the beginning, people’s culture flame in his life, as a legacy of his father, Mr. Nambó, founding samba singer and drum director of the Unidos da Palmeirinha Samba School, a excelent in the tambourine playing and whom took Tucano and enrolled him in Capoeira (SILVA, 2020), in addition to, together with D. Antonieta, always encouraging and never discriminating against this art. Tucano stood out for its lightness and speed in the game, in addition to his skill in jumping and the elegance and respect in his game with his comrades. In addition to excellent didactics in teaching, the result of rigorous academic training, he was noted for the calm, fine treatment and advice that to many people were significantly important to. He never surrendered to vile temptations and steadly pursued his purposes for the schools he passed, today he is in the leadership of @raizesdobrasilpiaui, forming generations of capoeiristas, with emphasis, without diminishing others, for @mestretouropiaui and @herbertcorujao and, currently, @mestrefupagoIn in the images (right to left) 1 The Mother, Chocolate, Bobby and Tucano 2 Chocolate and Tucano 3 Bobby, Chocolate, Ló and Tucano 4 The Father, on the tambourine 5 In the center, Bobby, Ló (de Rei), Tucano and Chocolate, together in Unidos da Palmeirinha 6 Tucano 7 Maria Clara’s baptize, my daughter 8 Bobby and Tucano 9 The brothers 10 Tucano’s class plying References on the website escritosperifericos.com Greetings and thanks!

</details

“Salve Camaradas!\n\nNo post de hoje, Tomo 3 dos personagens que formaram a base de nossa linhagem na Capoeira teresinense, destacamos meu irmão e Mestre @mestre_chocolate, nascido em 1963 e o segundo na iniciação à Capoeira nos idos dos anos setenta. Iniciou com Mestre Tucano e cedo se destacou por várias características marcantes, dentre as quais, jogo rápido e leve e muito equilíbrio corporal, além de acentuada flexibilidade. Capacidade musical elevada, dada sua paixão pela cultura e pela música. Seu senso de organização nos legou duas características imprescindíveis para o resguardo de nossa memória, capacidade de planejamento e arquivista nato, sempre registrando e guardando tudo. Suas aulas eram planejadas de forma didática e pedagógica, sendo o pioneiro neste sentido.\n\nÉ dessa capacidade organizacional e envolvimento pleno na cultura que Chocolate foi um dos melhores formadores de capoeiristas, contribuindo, sobremaneira, para o elevado nível técnico de nossa Capoeira.\nNos anos finais da era de oitenta migrou para o sudeste do País, trabalhando, treinando e formando excelentes turmas de Capoeira, indo morar no Rio de Janeiro, imergindo efetivamente na escola de Mestre Camisa, treinando, correndo rodas e fabricando instrumentos, viajando muito e contribuindo na organização dos eventos e de shows.\n\nDepois de um tempo sempre visitando sua família em Teresina, vai para Caracas, na Venezuela, onde se encontra até os dias de hoje, à frente de sua própria Escola Humaitá Celeiro de Bambas, também formando gerações de capoeiristas, desenvolvendo shows de cultura brasileira e difundindo nossa cultura e nossa arte, profundo conhecedor da Cultura brasileira. Mas essas são histórias que somente Mestre Chocolate pode aprofundar, nos cabendo saudar e manter vivo seu legado e a efetiva contribuição para nossa Capoeira teresinense, brasileira e mundial. Salve Mestre Chocolate!\ Imagens:\n1Chocolate\n2 Nos anos oitenta, em Teresina\n3 Batendo palmas, na Cia. de Apoio do exército, onde deu aulas nos anos oitenta\n4 e 5 Jogando no Arpoador, no World Capoeira e Samba, RJ, 1990\n6 e 7 Década de 1990 RJ\n8 Batizado em Recife, 1986\n9 Caracas, com alunos. Saudações e obrigado!”

English:

Greetings Comrades! In today’s post, Tome III of the characters who formed the basis of our lineage in the Capoeira from Teresina, we highlight my brother and Master @mestre_chocolate, born in 1963 and the second in the initiation to Capoeira in the 70’s. He started with Mestre Tucano and soon stood out for several outstanding characteristics, among which, the fast and light game and a lot of body balance, in addition to marked and sharp flexibility. He has a high musical capacity, given his passion for culture and music. His sense of organization turned into a legacy for us, as it is an essential characteristics for the protection of our memory. With a planning capacity and born archivist, he is always recording and keeping everything. His classes were planned in a didactic and pedagogical way, being the pioneer in this regard It is from this organizational capacity and full involvement in the culture that Chocolate was one of the best capoeirista trainers, contributing, greatly, to the high technical level of our Capoeira. In the final years of the 80’s, he migrated to the southeast of the country, working, training and forming excellent Capoeira classes, going to live in Rio de Janeiro, effectively immersing himself in Master Camisa’s gyms, training, running rodas and making instruments, traveling a lot and contributing to the organization of events and shows .After spending time visiting his family in Teresina, he goes to Caracas, Venezuela, where he still is living today, in front of his own gym, Humaitá Celeiro de Bambas School, also forming generations of capoeiristas, developing shows of Brazilian culture and spreading our culture and our art, with deep knowledge of Brazilian culture. But these are stories that only Master Chocolate can deepen, and it is up to us to salute and keep alive his legacy and the effective contribution to our Capoeira from Teresina, Brazilian and worldwide. Save Master Chocolate! Images: 1Chocolate 2 In the 80’s, in Teresina 3 Clapping hands, at the Army Support C.O, where he taught in the 80’s 4 and 5 Playing at Arpoador, at World Capoeira e Samba, RJ, 1990 6 and 7 1990s RJ 8 Baptize in Recife, 1986 9 Caracas, with students. Greetings and thanks!

“Salve Camaradas! Nosso post de hoje, Tomo IV-pessoas, abre espaço para destacar algumas pessoas marcantes em nossa jornada na Capoeira teresinense. Não existe a possibilidade de contar nenhuma história sem pessoas. São as pessoas que, a partir de suas jornadas, tecem os fios e traçam as veredas sobre as quais se edificarão as avenidas dos fluxos e trânsitos constantes entre os humanos, cujas tramas nomeamos sabiamente de História, Histórias, Histórias de vida.\n\nNa Capoeira, o/a Mestre/a sábio/a é aquele/a que reconhece nas pessoas ao seu redor aquelas que, numa dinâmica dialética, também, lhe ensinaram e lhe ensinam, pois, no trajeto histórico de uma vida, quem não percebe que somos mestres/as e aprendizes o tempo todo, certamente, a muito deixou de viver, ou não vive plenamente. Por meio dos registros imagéticos a seguir, algumas pessoas serão lembradas, pois, com suas presenças, contribuíram para tornar nossa jornada mais bela (da esquerda para a direita): 1 Rapadura e Bobby; um irmão que a Capoeira nos presenteou\n2 As pessoas que, comumente, lotavam os eventos do Sesc\n3 As pessoas que contribuíram para tornar o Teatro de Arena um templo da Capoeira\n4 Catita, Bobby e @mestre_chocolate, esposa e irmão, duas forças, duas luzes\n5 O Grupo das apresentações, juntos desbravamos o Piauí; John e Bobby; atrás, Carnaúba, Rapadura, Piva e Cobra Preta\n6 As turmas de crianças, uma marca; Cacimba, Bobby, Sinhorzinho e Mico Leão \n7 Batizado de crianças em escolas, pioneirismo; Rapadura, @markim.soprasambar, Bobby e Catita\n8 Batizados; Catita e, atrás, Contramestra @teracapoeira\n9 Batizados de crianças em escolas, uma constante; Bobby\n10 As tradicionais surpresas de aniversários; Catita, Gavião, Tucano, Coiote (falecido) e Bobby, soprando as velas. E segue a história… Obrigado e saudações!”

English:

Greetings Comrades! Our post today, Tome IV -people, brings a space to highlight some outstanding people on our journey in the Capoeira from Teresina. There is no possibility of telling any story without people. The people, within their own journey, weave the threads and set the paths that will edify the avenues’ flows and constant transit between humans, therefore becoming plots that we wisely named History, Histories, Life’s history. In Capoeira, the Master / or sage/ is the one who recognizes the people around them and who, in some dialectical form, also taught him and still is teaching him, not historical of a life, those who do not realize that we are masters, as we learners all the time, has certainly ceased to live, or do not live fully. Through the following imagery records, some people will be remembered because, with their presence, they contributed to making our journey more beautiful (from left to right): 1 Rapadura and Bobby; a brother that Capoeira gave us 2 people who commonly filled the Sesc events 3 How people who contributed to making Teatro de Arena a temple of Capoeira 4 Catita, Bobby and @mestre_chocolate, wife and brother, two forces, two lights 5 The group of presentations, together record Piauí; John and Bobby; ago, Carnaúba, Rapadura, Piva and Cobra Preta 6 Children’s classes, a brand; Cacimba, Bobby, Sinhorzinho and Mico Leão 7 Capoeira baptize of children in schools, pioneering; Rapadura, @ markim.soprasambar, Bobby and Catita 8 Baptize; Catita and, behind, Contramestra @teracapoeira 9 Baptize ;children in schools, a constant; Bobby 10 Traditional birthday surprises; Catita, Gavião, Tucano, Coiote (deceased) and Bobby, blowing like candles And the history contiunes… Thanks and greetings!

“Salve camaradas! O post de hoje, segue destacando as pessoas (Tomo V) que ajudaram a forjar histórias no cenário da Capoeira teresinense, a partir da linhagem que tem em Mestre Tucano o Patrono e Pioneiro, sustentada, sobretudo, no difícil início, por seus irmãos e, em seu desenrolar, por sucessivas gerações de capoeiristas, mulheres e homens, crianças, jovens e adultos, de todas as classes sociais, etnias, orientações religiosas e de gênero, cujo legado principal foi a formação para a liberdade, crítica e dialógica, com resultados exitosos. São muitas histórias e personagens, sendo quase impossível pontuar individualmente. Porém, coletivamente, destacamos, por meio dos registros da série, alguns destes momentos e as pessoas envolvidas e comprometidas na baila cotidiana e sempre difícil dessa arte-luta em nossa cidade, porém, diga-se com orgulho, vitoriosa. Que as imagens falem (direita para esquerda): 1 Registro (cedido por @rdncfilho/Pipoca) de uma das inúmeras idas ao RJ. Temos: Simone, Vagalume, Pipoca, Fupagô, Casaca, Mucuim, Touro, Cobra-Preta, Crocodilo, Graviola, Carapanan, Sinuca, Lagartixa, Carvoeiro, Boquinha e outros/as\n2 Os encontros antes de rodas, eventos e/ou apresentações, com as famosas calças de malha e pochetes. Temos: Escamoso, Bobby, @herbertcorujao e @sinucapoeira_vida \n3 A presença marcante das mulheres nos famosos treinos no SESC, para aprimorar a técnica da Capoeira e afinar as coreografias de shows. Temos: Fafá, Catita, Têra e Carla\n4 Em batizado na Cia. de Apoio do 25 BC, onde @mestre_chocolate ensinou. Temos: Coca-Cola, @lucianomestrecorujitordb, Pregado, Fofão, Cobra-Preta, Paulo Urubú, Teteu (berimbau) e outros\n5 Ensaio fotográfico na Igreja de São Benedito. Temos: Fofão, @mestretouropiaui, Paulo Urubú, Lobinha, Aluna e Carnaúba\n6 Roda de treino na Academia Lumasa. Temos: Touro, Alegria e Lobinha\n7 Batizado em Roraíma. Temos: Baú (agachado)/Destaque para @mestre_tata_rdb do DF (canto direito). Destaques: Enfatizamos as gerações de discípulos/as, além de destacar a presença feminina marcante e atuante. Portanto, sem citar os Mestres líderes. O lastro temporal da série é 1986-1998.Saudações e obrigado!”

English:

Greetings comrades! Today’s post continues to highlight the people (Tome V) who helped to forge stories in the teresinense capoeira scenario, from the lineage that has in Mestre Tucano the patron and pioneer, sustained, above all, in the difficult beginning, by his brothers and , in its development, by successive generations of capoeiristas, women and men, children, young and adults, from all social classes, ethnicities, religious and gender orientations, whose main legacy was the formation for freedom, criticism and dialogue, with successful results. There are many stories and characters, making almost impossible to mark it individually. However, collectively, we highlight, through the records of the series, some of these moments and the people involved and compromised to the daily difficulty dance of this art-struggle in our city, however, proudly saying, a victorious one. Let the images speak for themselves (right to left): 1 Record (provided by @rdncfilho /Pipoca) of one of the countless trips to Rio de Janeiro. We have: Simone, Vagalume, Pipoca, Fupagô, Casaca, Mucuim, Touro, Cobra-Preta, Crocodilo, Graviola, Carapanan, Sinuca, Lagartixa, Carvoeiro, Boquinha and others 2 Meetings before rodas, events and /or presentations, with the famous knitted pants and pouches. We have: Escamoso, Bobby, @herbertcorujao and @sinucapoeira_vida 3 The remarkable presence of women in our famous training sessions at SESC, to improve techniques and choreographies of shows. We have: Fafá, Catita, Têra and Carla 4 In baptize at Cia. De Apoio of 25 BC, where @mestre_chocolate taught. We have: Coca-Cola, @lucianomestrecorujitordb, Pregado, Fofão, Cobra-Preta, Paulo Urubú, Teteu (berimbau) and others 5 Photo shoot in the Church of São Benedito. We have: Fofão, @mestretouropiaui, Paulo Urubú, Lobinha, Aluna and Carnaúba 6 Training roda at the Lumasa Gym. We have: Touro, Alegria and Lobinha 7 Baptize in Roraíma. We have: Baú (crouched) / Highlight for @mestre_tata_rdb of DF (Distrito Federal) (right corner) Some highlights: We emphasize generations of disciples, in addition to highlighting the strong and active female presence. So, not to mention the leading Masters. This series photos varies between 1986-1998 Greetings and thanks!!

“Salve Camaradas! O post de hoje, Tomo II – Espaços e lugares, aborda a Roda de Rua, verdadeira escola para os capoeiristas e que, em nossa linhagem, tem papel fundamental, pois, conforme livro no prelo (SILVA, 2020, Fragmentos da História Social da Capoeira Teresinense), tivemos nossa formação inicial nas rodas de rua. De acordo com texto publicado e TCC de História que orientei na UESPI (escritosperifericos.com) a roda de Capoeira tem três categorias principais, roda de aulas, roda de exibições e roda de rua, sendo a última a principal nesse universo, caracterizada pela liberdade de expressão e pela abertura pública a qualquer pessoa.\n\nEm Teresina, não podemos pontuar um inicio dessa pratica, mas certamente ganhou notoriedade e se firmou no inicio dos anos de 1980, tendo em Mestre Tucano (@paulinhajabuticaba ), @mestrejohngrandaooficial , @mestre_chocolate e Mestre Bobby, seus pioneiros, especialmente, nos dias de sábado pela manhã na Praça Rio Branco, conforme imagem 9. Em seguida, tivemos a Roda da Pinel, realizada todo dia 16 de agosto na avenida Pinel, no Cabral e, quase concomitantemente, a mais tradicional de todas, a roda de 7 de setembro, realizada todo dia 7 de setembro no adro da Igreja de São Benedito. Esta roda foi a melhor e mais tradicional Escola de Capoeira teresinense e ouso afirmar que quem não teve a oportunidade de vadiar nessa roda não vivenciou, tampouco, conheceu a verdadeira Capoeira teresinense.\n\nSão fragmentos de uma história forjada na prática, sobre a qual os convido a visitarem e usarem no site escritosperifericos.com, além de livro inédito, no prelo.\n\nNas imagens temos registros desses momentos, os quais destaco de forma geral:\n\n1 Roda da Pinel (imagens 1, 2, 3, 7 e 8), em suas fases no inicio de 80 e nos anos 90, com a presença dos bambas de Teresina, John, Tucano, Chocolate, Bobby, Touro, Baú, Carnaúba, Corujão, Corujito, Monteiro, Rapadura, Quinzinho, Geraldo, Guto, Alegria, Iracy, Urubú etc\n2 Roda 7 de setembro (imagens 4, 5 e 6): a Escola de Capoeira Teresinense, lugar da Vadiação de bambas\n3 Imagem 9, primeiro registro de roda de rua em Teresina, na Praça Rio Branco, inicio de 80, jornal O Estado. Saudações e obrigado!”

English:

Greetings Comrades! Today’s post, Tome II – Spaces and places, addresses the Roda de Rua, a true school for capoeiristas and that, in our lineage, has a fundamental role, because according to the book in press (SILVA, 2020, Fragmentos da História Social da Capoeira Teresinense), we had our initial training in the street rodas. According to a published text and a History undergraduate thesis that I supervised at UESPI (escritosperifericos.com), the Capoeira roda has three main categories, a classroom roda, an exhibition roda and a street roda, the last being the main one in this universe, characterized by freedom expression and public openness to anyone.I In Teresina, we cannot pinpoint the beginning of this practice, but it certainly gained notoriety and established itself in the early 1980s, having Master Tucano (@paulinhajabuticaba), @mestrejohngrandaooficial, @mestre_chocolate and Master Bobby, especially in the saturday mornings at Praça Rio Branco, as shown in picture 9. Next, we had the Roda da Pinel, held every August 16 at Avenida Pinel, in Cabral and, almost simultaneously, the most traditional of all, the Roda 7 de Setembro, held every September 7 in the churchyard of the São Benedito Church. This roda was the best and most traditional School of Capoeira in Teresina and I dare to say that whoever did not have the opportunity to fiddle in that circle did not experience, and even more, did not met the true Capoeira in Teresina. These are fragments of a story forged in practice, which I invite you to visit and use on the site escritosperifericos.com, in addition to an unpublished book, in press. In the images we have records of these moments, which I highlight in general: 1 Roda da Pinel (images 1, 2, 3, 7 and 8), in its early 80’s and 90’s phases, with the presence of Teresina, John, Tucano, Chocolate, Bobby, Touro, Baú, Carnaúba , Corujão, Corujito, Monteiro, Rapadura, Quinzinho, Geraldo, Guto, Alegria, Iracy, Urubú etc 2 Roda 7 de Setembro (images 4, 5 and 6): the Teresinense Capoeira School, place of vadiação de bambas 3 Image 9, first street roda record in Teresina, at Praça Rio Branco, beginning of 80’s, O Estado newspaper. Greetings and thanks!

Salve Camaradas! Seguindo nossa série, Tomo VI-Pessoas, destacando personagens protagonistas na trajetória histórica da Capoeira teresinense, na linhagem que tem Mestre Tucano (@paulinhajabuticaba) como Patrono e pioneiro, hoje, destacamos Leonardo Ferreira Santana, Contramestre Baú, um dos bambas da Capoeira teresinense, conhecido pela Capoeira objetiva, técnica, explosiva e extremamente eficiente. Baú, iniciou em outubro de 1986, no CSU do Parque Piauí, pelas mãos de @mestre_chocolate, depois, com a saída de Chocolate de Teresina, passa a treinar com Mestre Tucano, em 1988, ficando até 1990, quando ingressa na Escola de Mestre Bobby onde permaneceu até aproximadamente 2014, quando se afastou da Capoeira, devido a compromissos profissionais, além de se mostrar incontente com os rumos que a Capoeira em Teresina seguiu, segundo suas colocações. Durante sua jornada, sempre se destacou como camarada e parceiro de treinos de Mestre Bobby, inovando e experimentando diversos tipos e abordagens de treinamentos, proporcionando visibilidade e concedendo respeito à Capoeira, enquanto arte-esporte de performance e rendimento elevado, tanto de condicionamento físico, quanto mental. Baú se tornou uma referência na Capoeira teresinense, brasileira e mundial, pelo jogo eficiente, além de acentuada habilidade no Maculelê, Samba de Roda e outras artes que acompanham a Capoeira. Chegou a ensinar na Adufpi e no Sesc, porém optou por somente treinar e ajudar nas aulas e treinos de Mestre Bobby. Foi um dos primeiros capoeiristas teresinense a se formar em Educação Física (UFPI), além de Nutrição (UFPI). Hoje é funcionário público do Maranhão e estudante de Direito da UFMA, referência para a nova geração de capoeiristas da Escola de Capoeira Mestre Bobby. Nas imagens, cenas de sua trajetória. 1 No jogo e 2 Roda da Pinel, anos 90 3 Em Roraima e 4 No Samba de Roda com @teracapoeira 5 Bem jovem em exibição e 6 Jogo com Bobby, no Ciarte Centro, ao fundo @nassarjadao 7 Na Venezuela e 8 Em Brasilia com Bobby e Canguru (RJ) Saudações e obrigado!

English:

Greetings Comrades! Following our series, Tome VI-People, highlighting leading characters in the historical trajectory of Capoeira from Teresina, in the lineage that has Mestre Tucano (@paulinhajabuticaba) as patron and pioneer, today we highlight Leonardo Ferreira Santana, Contramestre Baú, one of the capoeira from Teresina , known for objective, technical, explosive and extremely efficient Capoeira. Baú, started in October 1986, at the CSU from Parque Piauí, by the hands of @mestre_chocolate, then, with the leaving of Chocolate, he started to train with Master Tucano, in 1988, staying until 1990, when he entered the Escola de Mestre Bobby (Master Bobby’s group) where he stayed until approximately 2014, when he left Capoeira, due to professional commitments, in addition to showing himself dissatisfied with the directions that Capoeira in Teresina followed according to his views. During his journey, he always stood out as a comrade and training partner of Master Bobby, innovating and experimenting with different types and approaches of training, providing visibility and granting respect to Capoeira, as a performance and high performance art-sport, both of physical and mental conditions. Baú became a reference in the Teresina capoeira, as well in Brazilian and worldwide, due to the efficient game, in addition to the accentuated ability in Maculelê, Samba de Roda and other arts that accompany Capoeira. He taught at Adufpi and Sesc, but he chose to only train and help Master Bobby’s classes and trainings. He was one of the first capoeiristas from Teresina to graduate in Physical Education (UFPI), in addition to Nutrition (UFPI). Today he is a civil servant in Maranhão and a law student at UFMA, a reference for the new generation of capoeiristas at the Escola de Capoeira Mestre Bobby. In the images, scenes from his trajectory. 1 Playing and 2 Roda da Pinel, 90s 3 In Roraima and 4 In the Samba de Roda with @teracapoeira 5 Very youngin a exhibition and 6 Playing with Bobby, at Ciarte Centro, in the background @nassarjadao 7 In Venezuela and 8 In Brasilia with Bobby and Canguru (RJ) Greetings and thanks!

Salve Camaradas!

Nosso post de hoje, Tomo VII-Pessoas, da série Fragmentos da História Social da Capoeira Teresinense, linhagem Mestre Tucano (@paulinhajabuticaba), destaca Dagoberto Ventura, o Mestre Caimbé, personagem marcante neste cenário. Seu primeiro contato com capoeira ocorreu em viagem ao Rio Grande do Sul, num grupo de Escoteiros e lá viu essa arte, voltando impressionado, chegando a comprar livros e revistas de capoeira sem mestre, comuns na época. Entre 1980 e 1981, teve oportunidade, acompanhado do amigo Pachola (in memorian), de pegar treinos com os capoeiristas Neto e Chiquinho, no Socopo, em retiro religioso que frequentavam. Porém, inicia para valer, em 12/11/1982, no Colégio Paulo Ferraz, na Vermelha, pelas mãos do Geraldo Magela e do Piva. Nesta época, destaca os parceiros de treinos Pachola, Costinha, Evaldo Tambor, Osmar, Coxinha e Dureza. Mais à frente surgem Ligeirinho, Telma, Paulo Urubú, @parafusomestr, China e suas irmãs. Suas referências na época foram Mestre Bobby, Monteiro, Guto, Iracy, Antônio Carlos e Potó. Em 1984, começa a treinar com Mestre Bobby, no Colégio João Soares, no Monte Castelo, quando Geraldo viaja para São Paulo e Piva entra para o exército. Em 11/05/1987 se muda para Boa Vista/RR, onde se encontra até os dias atuais. Em 11/07/1993, realiza o I Batizado de Roraima, já como Abadá Capoeira e, em 1999, segue Bobby em sua saída dessa escola. Em 2009 recebeu o grau de Mestre, pelas mãos do Mestre Bobby. Hoje tem sua própria escola, porém sempre seguindo Mestre Bobby.

Nas imagens e vídeo1 Formatura em Teresina

2 No jogo com Pachola e 3 com Piva, anos 80

4 I Batizado RR

5 Com Bobby e Mudinho, RJ e 6 Batizando criança, RR

7 Com Pachola, RR, 1990

Saudações e obrigado!

English:

Greetings Comrades!

Today’s post, Tome VII-People, from the series Fragments of the Social History of Capoeira from Teresina, Master Tucano’s lineage (@paulinhajabuticaba), highlights Dagoberto Ventura, Master Caimbé, an outstanding character in this scenario. His first contact with capoeira occurred on a trip to Rio Grande do Sul, in a scouts group and there he saw this art, returning impressed, even buying capoeira books and magazines without a master, common at the time. Between 1980 and 1981, he had the opportunity, accompanied by his friend Pachola (in memorian), to start training with capoeiristas Neto and Chiquinho, in Socopo, in a religious retreat they went to.

However, it really starts on 11/12/1982, at Colégio Paulo Ferraz, in Vermelha, with Geraldo Magela and Piva. Highlights to the training partners at the time: Pachola, Costinha, Evaldo Tambor, Osmar, Coxinha and Dureza. Further, Ligeirinho, Telma, Paulo Urubú, @parafusomestr, China and their sisters appear. His references at the time were Mestre Bobby, Monteiro, Guto, Iracy, Antônio Carlos and Potó.

In 1984, he started training with Mestre Bobby, at Colégio João Soares, in Monte Castelo, when Geraldo traveled  to São Paulo and Piva joined the army. On 11/05/1987 he moved to Boa Vista / RR, where he still is to this day. On 7/11/1993, he held the I Roraima Baptize, already as Abadá Capoeira and, in 1999, followed Bobby on his way out of that school. In 2009, he received a Master’s degree from Master Bobby. Today he has his own school, but always following Mestre Bobby.

In images and video

1 Graduation in Teresina

2 Playing with Pachola and 3 with Piva, 80s

4 I Capoeira Baptize RR

5 With Bobby and Mudinho, RJ and 6 in a child capoeira baptize, RR

7 With Pachola, RR, 1990

Greetings and thanks!

Salve Camaradas!

Nosso post de hoje, Tomo VIII-Pessoas, da História Social da Capoeira Teresinense, linhagem Mestre Tucano, aborda o Mestre Corujão, de São José do Peixe para o mundo. Morando em Floriano, inicia capoeira com o Prof. Fefê, nos anos 80, seguindo com outras pessoas, como Sérgio e Macadinha, até se mudar para Teresina, para estudar e cursar Educação Física na UFPI, e passar a treinar com Mestre Tucano, das mãos do qual recebeu o título de Mestre na Capoeira. Sua primeira experiência como Professor dessa arte foi em 1995 na ADUFPI, onde segue até os dias atuais, chegando a ensinar para mais de 200 pessoas, num período de alta da capoeira teresinense, entre 1990 e 2000. Desenvolveu um trabalho de significativa relevância, no Colégio Dom Barreto, um dos mais consagrados do país, por 6 anos, contribuindo para ampliar a visibilidade dessa arte em Teresina. Foi campeão de capoeira em várias ocasiões e conheceu vários países pelo mundo, tais como, Noruega, Itália, Inglaterra, País de Gales e Venezuela, tendo assumido a Orientação à frente de trabalhos na Inglaterra e no Equador. Atualmente, livre de amarras e pressões que acumulou durante os anos, segue uma cosmovisão centrada na liberdade e no pensamento crítico e questionador, sua marca nesta jornada, concebendo e mantendo vivo o Movimento Casa do Capoeira à frente do qual se posiciona como Orientador, assentado numa prática assumidamente potítico-social latente e libertária. A Capoeira, neste sentido, se confunde e se entranha em sua história de vida de forma indissociável e profundamente determinante.

Nas imagens, de forma geral, várias passagens em que se destacam a camaradagem e o amor por esta arte, em Teresina, no Brasil e no mundo: com seu Mestre Tucano (1), no jogo (5, 7, 8 e 9), na Orientação de alunos (6), na ADUFPI (3), com os grandes Mestres Decânio e Acordeon (4) e João Pequeno (10)

Saudações e Obrigado!

English:

T

Greetings Comrades!

Today’s post, Tome VIII-People, from the Social History of Capoeira from Teresina, Master Tucano’s lineage, addresses Master Corujão, from São José do Peixe to the world. While living in Floriano, he initiated in the capoeira with Prof. Fefê, in the 80s, following other people, such as Sérgio and Macadinha, until he moved to Teresina, to study and start his education in Physical Education at UFPI (Federal University of Piaui), and start training with Mestre Tucano, from which he received the title of Mestre in Capoeira .

His first experience as a teacher of this art was in 1995 at ADUFPI, where he continues to the present day, teaching to more than 200 people in a peak  period of capoeira in Teresina, between 1990 and 2000. He developed a work of significant relevance, in Colégio Dom Barreto, one of the most renowned in the country, for about 6 years, contributing to increase the visibility of this art in Teresina.

He was champion of capoeira on various occasions and visited several countries around the world, such as Norway, Italy, England, Wales and Venezuela, having taken the orientation work in England and Ecuador. Currently, free from the strings and pressures he has accumulated over the years, he is following a worldview centered on freedom and critical questioning thinking, his mark on this journey, conceiving and keeping alive the Movimento Casa do Capoeira in which he positions himself as an advisor, grounded in an admittedly latent and libertarian social policy practice. In this sense, capoeira is confused and entrenched in his life history in an indistinguishable and deeply determinant way.

The images, in general, it’s possible to see several passages in which the camaraderie and love for this art stand out, in Teresina, in Brazil and in the world: with Master Tucano (1), playing (5, 7, 8 and 9) , in the students’ orientation (6), in ADUFPI (3), with the great Masters Decânio and Accordeon (4) and João Pequeno (10)

Greetings and Thanks!

Salve Camaradas!

O Post de hoje, Tomo IX-Pessoas, da série Fragmentos Históricos da Capoeira Teresinense apresenta o Mestre Touro. Nascido em São Luis/MA em 05/01/1972, se muda para Teresina e em 1985 no Colégio João Soares, no Monte Castelo, inicia na Capoeira, passando pelas mãos de professores renomados em Teresina, como Evaldo Tambor, Paulinho Velho e Chocolate, até ingressar na Escola do Mestre Tucano, onde permanece até a atualidade. Em 1995, inicia uma das mais brilhantes carreiras no ensino da Capoeira, ensinando em Colégios, Academias, Centros Sociais e outros. Torna-se um dos capoeiristas da linha de frente do Piauí, correndo rodas no estado, no Brasil e no mundo, destacando-se pela Capoeira técnica, explosiva e objetivamente eficiente, contribuindo, sobremaneira, para elevar o respeito da Capoeira teresinense. Coordenou e auxiliou na realização dos homéricos eventos de Capoeira em Teresina nos anos 90, além de coordenar e coreografar inúmeros shows de cultura com essa arte. Em 2003, promove a Copa CEUT, hoje Copa Cajuína, se destacando como o maior evento de jogos de Capoeira no Piauí, tornando-se sua marca e especialidade. Em 2009 recebe o grau de Mestre das mãos do Mestre Tucano (@paulinhajabuticaba), o Patrono de nossa linhagem, seguindo à frente de trabalhos com Capoeira, especialmente, em sua academia, “Caldeirão da Capoeira do Piauí”, no Mafrense, pelo Grupo Raízes do Brasil. É formado em Educação Física/UFPI e recebeu, em 2013, o título de cidadão Piauiense pela Assembleia Legislativa. É casado com Anastácia e pai do Guilherme.

Nas imagens, cenas dessa jornada.

1 Formatura, o abraço do Mestre,
2 Com o filho e o Mestre
3 Ainda criança nas rodas (segundo da direita para a esquerda, com as mãos na cintura), 1985
4 e 5 Roda de treino e na academia de Mestre Madeira/MA, em 1988
6 e 7 Batizando as crianças e no jogo de exibição
8 e 9 Jogando com Mestre Bobby
10 XIII Copa Cajuína/2018

Saudações e obrigado!

English:

Save Comrades! Today’s Post, Tome IX-People , from the series Historical Fragments of Capoeira from Teresina presents Master Touro. Born in São Luis / MA on 01/05/1972, he moved to Teresina and in 1985 at Colégio João Soares, Monte Castelo, he started in the Capoeira, passing through the hands of renowned teachers in Teresina, such as Evaldo Tambor, Paulinho Velho and Chocolate , until joining Escola do Mestre Tucano, where he remains until today. In 1995, he started one of the most brilliant careers in Capoeira teaching, teaching in schools, gyms, social centers and others. He becameone of the front line capoeirista in Piauí, running rodas in the state, in Brazil and in the world, standing out for the technical, explosive and objectively efficient Capoeira, contributing, for the most part, to raise the Teresina capoeira respect. He coordinated and helped in the realization of the homerous Capoeira events in Teresina in the 90s, and also coordinating and choreographing numerous cultural shows with this art. In 2003, he promoted the CEUT Cup, now Copa Cajuína, standing out as the biggest Capoeira game event in Piauí, becoming his brand and specialty. In 2009 he received the Master degree from Master Tucano (@paulinhajabuticaba), the patron of our lineage, keeping his work with Capoeira, especially in his gym, “Caldeirão da Capoeira do Piauí”, in Mafrense, by the Group Raizes do Brasil. He graduated in Physical Education / UFPI and received, in 2013, the title of Piaui citizen by the Legislative Assembly. He is married to Anastácia and father of Guilherme. In the images, scenes from his journey. 1 Graduation, hugging his Master, 2 With the son and Master 3 Still a child in an roda (second from right to left, with his hands on hips), 1985 4 and 5 Training roda and at the Master Madeira’s gym / MA, in 1988 6 and 7 Baptizing the children and playing in an exhibition game 8 and 9 Playing with Master Bobby 10 XIII Copa Cajuína / 2018 Greetings and thanks!

Salve Camaradas!

Nosso post de hoje, da série Fragmentos Históricos da Capoeira Teresinense, Tomo X-Pessoas, abre espaço para as Mulheres. Já abordamos o pioneirismo da Iracy e depois traremos novas personagens dessa jornada. As mulheres sempre estiveram presentes na Capoeira e essa conversa de que não havia mulheres em tal período não tem rigor histórico, tampouco se sustenta como teoria, pois, desde sempre as mulheres estão presentes, o que ocorre é um insistente ranço machista que pretende silenciar as vozes e as presenças femininas. Em 1982, me recordo, fui numa exibição na UFPI, com Mestre Marcondes, pioneiro da Capoeira teresinense, e no grupo haviam duas mulheres alunas suas, demonstrando essa presença feminina.Na Capoeira teresinense, as mulheres sempre ocuparam lugar e voz, adultas, jovens, crianças, casadas, solteiras, negras, brancas, ricas, pobres, de todo tipo de orientação de gênero e religião, enfim, as mulheres são protagonistas nessa jornada. E isso, me referindo somente à linhagem do Mestre Tucano (@paulinhajabuticaba), quiçá todas as outras linhagens e grupos.Pontuar estas mulheres exige esforço e muito trabalho de imersão histórica, além de escolhas e opções, dada a profusão de histórias de vidas nessa seara. Precisamos, nesse esforço, lembrar que não se pode generalizar e sim trabalhar com épocas, períodos e gerações, destacando em cada qual as mulheres que atuaram na linha de frente, porém, sem negar a importância de todas. Também, evitamos expor nomes e identidades de algumas mulheres sem sua prévia autorização.

Nas imagens, algumas faces em várias fases e gerações:

1Mulheres em treino instrumental, rara imagem da Espoleta, ainda criança, anos 90

2 Alegria e Lobinha, anos 90

3 Simone, anos 80 e 90

4 Socorro, anos 80

5 Catita, anos 90

6 Catita e @teracapoeira, anos 90

7 Iracy, anos 80

8 Jupira, anos 80 e 90

9 @teracapoeira, Jupira e Catita, com nova geração de capoeiristas mulheres, anos 2000

10 Malagueta, Rafaela e Oncinha, nova geração, anos 90 e 2000

Saudações e Obrigado!

O post seguirá……

English:

Greetings Comrades!

Today’s post, Tome VII-People, from the series Fragments of the Social History of Capoeira from Teresina, Master Tucano’s lineage (@paulinhajabuticaba), highlights Dagoberto Ventura, Master Caimbé, an outstanding character in this scenario. His first contact with capoeira occurred on a trip to Rio Grande do Sul, in a scouts group and there he saw this art, returning impressed, even buying capoeira books and magazines without a master, common at the time. Between 1980 and 1981, he had the opportunity, accompanied by his friend Pachola (in memorian), to start training with capoeiristas Neto and Chiquinho, in Socopo, in a religious retreat they went to.

However, it really starts on 11/12/1982, at Colégio Paulo Ferraz, in Vermelha, with Geraldo Magela and Piva. Highlights to the training partners at the time: Pachola, Costinha, Evaldo Tambor, Osmar, Coxinha and Dureza. Further, Ligeirinho, Telma, Paulo Urubú, @parafusomestr, China and their sisters appear. His references at the time were Mestre Bobby, Monteiro, Guto, Iracy, Antônio Carlos and Potó.

In 1984, he started training with Mestre Bobby, at Colégio João Soares, in Monte Castelo, when Geraldo traveled  to São Paulo and Piva joined the army. On 11/05/1987 he moved to Boa Vista / RR, where he still is to this day. On 7/11/1993, he held the I Roraima Baptize, already as Abadá Capoeira and, in 1999, followed Bobby on his way out of that school. In 2009, he received a Master’s degree from Master Bobby. Today he has his own school, but always following Mestre Bobby.

In images and video

1 Graduation in Teresina

2 Playing with Pachola and 3 with Piva, 80s

4 I Capoeira Baptize RR

5 With Bobby and Mudinho, RJ and 6 in a child capoeira baptize, RR

7 With Pachola, RR, 1990

Greetings and thanks!

Salve Camaradas!

Nosso post de hoje, Tomo X-Pessoas, traz registros da memória de um personagem bastante presente na Capoeira teresinense, o Guto, sambista e excelente tocador de berimbau, sendo um dos primeiros a se destacar como exímio tocador desse que é o principal instrumento da Capoeira. Seu primeiro contato com a Capoeira foi numa roda no Liceu piauiense, que o levou e se iniciar nessa arte.Seu início aconteceu pelas mãos do David Martins, que foi aluno do Paulo Capoeira, no final dos anos 70, passando pelo Zé Carlos e depois pelo Quilombo Capoeira, onde treinou com John, Bobby, Tucano e Chocolate, se afastando quando o grupo se filiou ao Grupo Senzala, com Mestre Camisa, já no final dos anos 80, segundo seu depoimento, desmotivado, pois entendeu que tinha sido desvalorizado, visto que, apesar de participar, ajudar, ministrar aulas, organizar, tocar os instrumentos e estar sempre presente, recebeu uma graduação de iniciante, o que definiu sua saída.Destaca, no entanto, que foi uma jornada marcante, tendo como fato culminante a viagem feita a Fortaleza, no inicio dos anos 80, em que conhecemos muitos capoeiristas bons e jogamos com todos em pé de igualdade, tendo jogado nas praças, nas praias e nas academias. Dentre suas referências, ressalta Paulo Capoeira, o Macaco, como era conhecido, e que jogava ums das capoeiras mais bonitas que já viu; o Zé Carlos que foi apelidado de Bimba, mas teve de tirar o apelido; e seu primeiro professor, David Martins, que era aluno do Macaco. De sua turma, nos treinos, lembra com carinho do Natim, Nonato, Baiano, Tita, Geraldo e Piva.

Como trabalho desenvolvido, recorda das aulas no Colégio Pedro II, nos anos 80, com Mestre Bobby e no CSU do Parque Piauí, com Mestre Chocolate. É casado com Iraci, sua eterna companheira, desde seu inicio na Capoeira e cuja trajetória já foi abordada aqui. Nas imagens, fragmentos dessa jornada:

1 Guto
2 a 5 Várias passagens com Iraci no jogo da Capoeira
6 Na Roda da Pinel, ao berimbau, em 1984
7 No carnaval teresinense, o quarto da direita para a esquerda, em pé, 1985
8 Com amigos da Capoeira e do halterofilismo, 1985

Saudações e Obrigado!

English:

T

Greetings Comrades!

Our post today, Tome X-People, contains records of the memory of a very present character in Capoeira from Teresina, Guto, a samba player and an excellent berimbau player, one of the first to stand out as an excellent player of what is the main instrument of Capoeira. His first contact with Capoeira was in a roda at Liceu Piauiense, which led him TO START IN this art.

He started with the help of David Martins, who was a Paulo Capoeira’s student, in the late 70s, aftewards by Zé Carlos and later by Quilombo Capoeira, where he trained with John, Bobby, Tucano and Chocolate, leaving when the group joined to the Senzala Group, with master Camisa, already in the late 80s, according to his testimony, unmotivated, as he understood that he had been devalued, since, despite participating, helping, giving classes, organizing, playing the instruments and always being present, received a beginner’s graduation, which defined his departure.

However, he highlights that it was a remarkable journey, with the culminating fact of a trip made to Fortaleza, in the early 80s, in which we met many good capoeiristas and played with everyone on an equal level, playing in squares,beaches and in gyms. Among his references, points out Paulo Capoeira, o Macaco, as he was known, and who played one of the most beautiful capoeiras he has ever seen; Zé Carlos, who nickname was Bimba, but had to remove his nickname; His first teacher, David Martins, who was a student of Macaco. In his training session, he remembers fondly Natim, Nonato, Baiano, Tita, Geraldo and Piva.

As a work he developed, he remembers the classes at Colégio Pedro II, in the 80s, with Master Bobby and at CSU of Parque Piauí, with MaterChocolate. He is married to Iraci, his eternal companion, since his beginning in Capoeira and whose trajectory has already been discussed here. In the images, fragments of this journey:

1 Guto 2 to 5 several passages with Iraci playing Capoeira 6 At Roda da Pinel, playing berimbau, in 1987 At the Teresina Carnival, the fourth from right to left, standing, 1985 8 With friends of Capoeira and weightlifting, 1985

Greetings and Thanks!

Salve Camaradas!

A Série Fragmentos Históricos da Capoeira Teresinense, Tomo XI-Pessoas, segue destacando as mulheres na Capoeira, sua inserção e contribuições significativas. Os registros imagéticos de mulheres nessa arte ainda são difíceis e raros e, segundo relatos orais de mulheres entrevistadas para pesquisas desenvolvidas na UESPI, desde o ano de 2009, pelo Núcleo de Pesquisas que coordenamos, NUPHEB, uma das maiores dificuldades, fruto do machismo extremo que persiste em nossa sociedade, é a proibição da própria família, que resiste em permitir que suas mulheres pratiquem e se insiram nos grupos de Capoeira.

São relatos que desvelam cenários e situações absurdas, do extremo de punição física, passando pela destruição das roupas de Capoeira, até acusações de que se trata de uma “coisa” de homem e de pobre, além de insultos e humilhações, por meio de agressões verbais e psicológicas, não raro, as denominando de macho-fêmea, sapatão, mal falada, dentre outros conceitos pejorativos.

As familias, segundo as próprias mulheres capoeiristas, foram entrave e empecilho para seu desenvolvimento e protagonismo neste cenário, barreira essa que vem caindo gradativa e vertiginosamente, não pelo zelo e apoio familiar, mas pela luta das mulheres, por suas formações intelectuais, suas conquistas sociais e legais e, principalmente, por sua postura decisiva em assumir o controle de suas vidas, de seus valores, de suas escolhas, de seus posicionamentos e da quebra do machismo intolerante e insustentável em um mundo onde são a maioria e onde suas atuações se mostram as mais sensatas e mais decisivas, em prol de um mundo melhor e, caso a Capoeira insistisse em não acompanhar, certamente seria acometida de perdas irreparáveis. IÊ Viva as Mulheres, camará!

Nas imagens, faces femininas:

1 Mulheres nos anos 80

2 Ocupando espaço nos shows, anos 90

3 e 4 Telma Pimentinha, na roda e no I Batizado Senzala, anos 80

5 Mulher batizada por Mestre Itapoan, Teatro 4 de setembro, 1988

6 Mulheres na delegação do Piauí ao RJ, 90 (by @rdncfilho)

7 Raro registro de turma onde as mulheres são a maioria, 90

8 Catita e @teracapoeira, 2000, assumindo protagonismo

Saudações e obrigado

English:

Greetings Comrades! The Historical Fragments of Capoeira from Teresina , Tome XI-People, continues to highlight women in Capoeira, their insertion and significant contributions. The imagery records of women in this art are still difficult and rare and, according to the oral reports of women interviewed for research developed at UESPI, since 2009, by a research center that we coordinate, NUPHEB, one of the greatest difficulties, as a result of extreme sexism that persists in our society, is the prohibition of the family itself, which resists allowing women to practice and insert themselves in capoeira groups. These are reports that reveal absurd scenarios and situations, from extreme physical punishment, to the destruction of capoeira clothes, to accusations that it is a “thing” for men and the poor, as well as insults and humiliations, through verbal and psychological aggressions, often calling them tomboy, dyke, a slander, among other pejorative concepts. According to the capoeirista women themselves, families were an difficulty and obstacle to their development and protagonism in the scenario, a barrier that has been gradually and vertiginously falling, not because of family zeal and support, but because of the women’s struggles, because of their intellectual education, their legal social conquests, and mainly, for their decisive posture in taking control of their lives, their values, their choices, their positions and the dismantling of intolerant and unsustainable sexism in a world where they are the majority and where their actions are shown to be the most sensible and decisive in favor of a better world and, if instead capoeira insisted on not following, it would certainly suffer irreparable losses. Long live women comrades! In the images, female faces: 1 Women in the 80s 2 Occupying space at shows, 90s 3 and 4 Telma Pimentinha, in a roda and I Senzala Baptize, 1980s 5 Woman capoeira baptize by Mestre Itapoan, Teatro 4 de Setembro, 1988 6 Women in the delegation from Piauí to RJ, 90 (by @rdncfilho) 7 A rare class record where women are the majority, 90 8 Catita and @teracapoeira, 2000, taking the center Greetings and thanks!

Salve Camaradas!

A série Fragmentos Históricos da Capoeira Teresinense, Tomo XII-Pessoas, segue abordando a Mulher na Capoeira, sua inserção e participação nesse universo, pautadas por lutas constantes e ferrenhas, além de profundamente intensas, em busca de reconhecimento, espaço, voz e vez.Em nossa Capoeira, as Mulheres sempre foram ativas e contribuíram efetiva e significativamente para o crescimento positivo dessa arte, muito embora, às custas de machismos e preconceitos conservadores e retrógrados, tenham suas vozes e suas presenças obscurecidas. Porém, com dedicação, compromisso e amor pela Capoeira foram e estão sendo capazes de solidificar esta seara e, nos dias atuais, é notório e visível o protagonismo que ocupam, não raro, ensinando, comandando, organizando e coordenando eventos e inúmeras realizações com a Capoeira, elevando e mantendo o respeito social em torno dessa arte-luta. O post reproduz um trecho de uma reportagem realizada pela TV Clube, Canal 4, afiliada da Rede Globo em Teresina, no ano de 1990, durante a tradicional roda de rua de 7 de setembro, comandada pelo Grupo Abadá na época, material de nosso acervo arquivístico. O detalhe são algumas vozes femininas no início da década de 90 se posicionando enfaticamente sobre suas participações na Capoeira, nos levando a refletir de que não se trata de uma reivindicação atual, tampouco um problema da sociedade atual, mas uma luta que atravessa gerações e merece cuidado, empenho e efetivação de atitudes, práticas e políticas para ser definitiva e plenamente contemplada em seu objetivo: respeito e tratamento digno às mulheres, não somente na Capoeira, mas em toda a sociedade. (Detalhe, na reportagem algumas identificações das pessoas estão erradas: Ronaldo=Paulinho Velho, Bobo=Bobby e Lourinha=Lobinha). A luta ainda urge! Mulheres, Uni-vos!

Saudações e obrigado!

English:

Greetings Comrades! The series Historical Fragments of Capoeira from Teresina, Tome XII- People, continues to highlight women in capoeira, their insertion and participation in this universe, guided by constant and willful struggles, in addition to being deeply intense, in search of recognition, space, voice and time. In our Capoeira, women have always been active and have contributed effectively and significantly to the positive growth of this art, even though, at the expense of conservative and backward machismo and prejudices, their voices and their presences are obscured. However, with dedication, commitment and love for Capoeira they were and are being able to solidify this area and, nowadays, it is notorious and visible the protagonism that they occupy, often teaching, commanding, organizing and coordinating events and countless achievements with the Capoeira, raising and maintaining social respect around this art-fight. The post reproduces an excerpt from a report made by TV Clube, Canal 4, an affiliate of Rede Globo in Teresina, in 1990, during the traditional street circle of September 7, commanded by the Abadá Group at the time, material from our collection archival. The detail is some female voices in the early 90s positioning themselves emphatically on their participation in Capoeira, leading us to reflect that this is not a current claim, nor a problem of current society, but a struggle that crosses generations and deserves care, commitment and effectiveness of attitudes, practices and policies to be definitively and fully contemplated in its objective: respect and dignified treatment for women, not only in Capoeira, but throughout society. (Detail, in the report some people’s identifications are wrong: Ronaldo = Paulinho Velho, Bobo = Bobby and Lourinha = Lobinha). The fight is still urgent! Women, unite!

Salve Camaradas!

Quarta e última parte de uma série de vídeos de uma exibição de Capoeira, Maculelê e Samba de Roda que fizemos na TV Educativa do Piauí em 1992, retratando um pouco de nossas ideias e concepções acerca da Capoeira e que contribui, sobremaneira, para analisarmos o que mudou, avançou, retrocedeu, melhorou, piorou, quem estava à frente e quem colaborava, além de demonstrar o protagonismo e centralidade que a Capoeira dos anos 90 assumiu em nossa sociedade, consolidando a Era dos megas eventos, que envolviam além da comunidade capoeirística, a sociedade como um todo, dada a maciça cobertura da imprensa e o significativo apoio público e privado. Parafreseando o ilustre Mestre Pastinha, Capoeira era a menina dos olhos de Teresina. Se nos anos anteriores tivemos muitas dificuldades e perseguições, nossa insistência, persistência e vontade insuperável pelo amor inabalável à Capoeira, nos anos 90 colhemos os frutos, as dádivas e oferecemos uma Capoeira maravilhosa à Teresina, ao Brasil e ao Mundo!

Compartilhem, dialoguem e contribuam, todo/a capoeirista tem direito ao acesso livre ao conhecimento e à história dessa arte do povo, livre e independente!

Saudações e Obrigado!

Salve Camaradas!

(confira os vídeos no fim do post)

English:

Greetings Comrades! This is the fourth and last part of a series of videos from a Capoeira, Maculelê and Samba de Roda exhibition that we did at TV Educativa do Piauí in 1992, portraying some of our ideas and conceptions about Capoeira which contributes, especially, to analyze what changed, advanced, retreated, improved, got worse, who was ahead and who collaborated, besides demonstrating the protagonism and centrality that Capoeira of the 90s assumed in our society, consolidating the mega events Era, which went beyond the capoeira community , involving also the society as a whole, considering the massive press coverage and significant public and private support. Paraphrasing the illustrious Master Pastinha, Capoeira was Teresina’s special treat. If in previous years we had many difficulties and persecutions, our insistence, persistence and insurmountable will for the unshakable love for Capoeira, in the 90s we harvested the fruits of our efforts, the gifts and we offered a wonderful Capoeira to Teresina, Brazil and the World! Share, dialogue and contribute, every capoeirista has the right to free access for the knowledge and history of this people’s art, free and independent! Greetings and Thanks!

Nossa série, Fragmentos Históricos da Capoeira Teresinense, está chegando ao fim, abrindo espaço para que os pesquisadores da Capoeira sigam contando suas histórias. Hoje, Tomo XIII-Pessoas traz um pouco da jornada de Teresinha de Jesus Lima dos Santos, a Contramestra @teracapoeira, que desde 1991 é aluna e discípula do Mestre Tucano, inicialmente atraída pelo Maculelê e logo se apaixonando pela Capoeira, e de quem, em 2016, recebeu o grau de Contramestra. Seu legado social, pedagógico e cultural é tão extenso, significativo e brilhante que em 2014 recebeu o Troféu Carlos Said, que homenageia as pessoas que se envolvem e contribuem para a valorização social dos esportes, além dos/as melhores desportistas em cada modalidade, sendo que Têra recebeu o prêmio de Homenagem Especial, pelo exitoso impacto social e educacional de sua atuação em várias ações. Dentre suas ações sociais com Capoeira se destacam, entre muitas, a idealização, planejamento e coordenação do Intercâmbio Cultural Feminino de Capoeira, pioneiro a trazer as mulheres como protagonistas, cujo impacto foi internacional e projetou Teresina no cenário da Capoeira mundial nessa temática. Além disso, é responsável pela inserção e coordenação da caminhada e da roda de Capoeira na Caminhada Outubro Rosa, realizada anualmente em Teresina. Como professora e Pedagoga Social coordena aulas, oficinas e palestras no Projeto Gingando com Cidadania, no Núcleo do Rone Mirim, envolvendo, além das crianças e jovens, seus familiares e a comunidade. Coordena, ainda, com a Professora @zangada_capoeira, o Movimento Capoeira com Elas. É casada com @carlos.evando.10 e mãe de João Gabriel, tendo em @candida.angelicamoura (Catita) sua amiga e irmã na vida e na Capoeira. Hoje é protagonista de duas pesquisas acadêmicas na UESPI, tendo varios artigos publicados sobre sua jornada e um livro no prelo organizado pelo Mestre e amigo Bobby.

Nas imagens:

1, 2 e 3 Ao lado de Catita

4 Nos 40 anos de M. Bobby

5 Na Caminhada Outubro Rosa

6 Grau de Contramestra

7 Troféu Carlos Said com a familia

8 Com o Mestre e o Marido

9 Pedagoga Social no Rone Mirim

10 Amor e plenitude

English:

Our series, Historical Fragments of Capoeira from Teresina, is coming to an end, making room for Capoeira researchers to continue telling their stories. Today, Volume XIII- People brings a little of Teresinha de Jesus Lima dos Santos’s journey, Contramestra @teracapoeira, who since 1991 is a student and a disciple of Master Tucano, she was initially introduced by Maculelê and soon falling in love with Capoeira, and, in 2016, she received the degree of Contramestra. Her social, pedagogical and cultural legacy is so extensive, significant and brilliant that in 2014 it received the Carlos Said Trophy, which honors people who get involved and contribute to the social valorization of sports, in addition to the best sportsmen in each sport, and Têra received the Special Honors award, for the successful social and educational impact of her performance in various actions. Among her social actions in Capoeira, the idealization, planning and coordination of the Capoeira Women’s Cultural Exchange Program stand out, among the pioneers in bringing women as protagonists, bringing an impact internationally and projecting Teresina to the world Capoeira scene in this theme. In addition, she is responsible for the insertion and coordination of the Capoeira walk and roda in the Caminhada Outubro Rosa, held annually in Teresina. As a teacher and Social Pedagogue she coordinates classes, workshops and lectures at the Gingando com Cidadania Project, at the Rone Mirim Center, involving, in addition to children and young people, their families and the community. She also coordinates, with professor @zangada_capoeira, the Movimento Capoeira com Elas. She is married to @carlos.evando.10 and mother of João Gabriel, having in @ candida.angelicamoura (Catita) her friend and sister in life and in csapoeira. Today she is the protagonist of two academic researches at UESPI, having several articles published about her journey and a book in press organized by the Master and friend Bobby. In the images: 1, 2 and 3 Next to Catita 4 In M. Bobby’s 40th birthday 5 On Outubro Rosa walk 6 Contramestre degree 7 Carlos Said Trophy with the family 8 With the master and the husband 9 Social pedagogy at Rone Mirim 10 Love and fulfillness Greetings and thanks!

Salve Camaradas!

A série Fragmentos Históricos da Capoeira Teresinense, Tomo XIV-Pessoas, traz três registros imagéticos que nos ajudam a montar o mosaico intricado diante do qual nos deparamos ao seguir as trilhas da História Social e Cultural de uma arte como a Capoeira, que envolve afetos, práticas, saberes, valores e muitos outros aspectos relacionados ao ser humano em sua jornada existencial. Construir uma narrativa rigorosa e assentada na honestidade intelectual exige tempo, dedicação e requer muita paciência, além do faro detetivesco para buscar nas entrelinhas dos escritos e nas frestas de variadas fontes uma linha de raciocínio que nos aproxime de historias de vidas passadas e nos auxilie no desnudar de relações, sentidos e significados. Na verdade, é muito mais um trabalho de artesania, desenhar, recortar e reconstruir o que passou no sentido de compreendermos melhor nosso presente e vislumbrar um futuro possível. Nestes recortes e remendos, nos deparamos com estas imagens, cujas leituras e traduções interpretativas nos contam o seguinte:

Imagem 1: recorte de jormal nos idos dos anos 90. A presença feminina já era marcante e efetiva; a imprensa teresinense fazia cobertura plena de todas as ações culturais, com a Capoeira sempre ocupando espaço de destaque; nesse recorte temos a corbertura do planejamento do Encontro de Folguedos, na época o maior evento cultural do estado; se destacam, além da @candida.angelicamoura no jogo com outra mulher, Delson Zartan, Agulha, Mestre Tucano, e Paulinho Velho.

Imagem 2: Anos 80, Colégio João Soares, no Monte Castelo, zona sul da cidade, Geraldo Magela (berimbau), que comandava a Capoeira juntamente com Piva (jogando, na rasteira em pé); aparecem, ainda, Mestre Dureza ( em pé, no canto direito) e Mestre Caimbé (@raizesbrasileira, que nos cedeu a imagem); destaque para a presença feminina, com duas meninas agachadas para entrar na roda.

Imagem 3: Encontro das Américas (@rdbcapoeira), em Brasília, no início dos anos 2000; Mestre Bobby, Mestre Caimbé e ao fundo Mestre @herbertcorujao gritando o famoso “Pega!”, expressão simbólica carregada de sentidos criada no contexto da Capoeira Teresinense.

English:

The series Social History of Capoeira from Teresina, Tome XIV-People, brings three imagery records that help us assemble the intricate mosaic that we face when following the paths of Social and Cultural History of an art such as Capoeira, which involves affections, practices, knowledge, values ​​and many other aspects related to human beings in their existential journey. Building a rigorous narrative based on intellectual honesty requires time, dedication and requires a great amount of patience, in addition to detective sense to search between the lines of the writings and in the cracks of various sources for a line of reasoning that brings us closer to past life stories and helps us to bare relationships, bringing senses and meanings. In fact, it is much more a work of craftsmanship, designing, cutting and reconstructing what happened in order to better understand our present and envision a possible future. In these cutouts and patches, we come across these images, whose interpretative readings and translations tell us the following: Image 1: clipping of a newspaper in the 90s. The female presence was already striking and effective; the teresina press covered all cultural activities, with Capoeira always occupying a prominent place; in this section we have the courage to plan the Folguedos Meeting, at the time the biggest cultural event of the state; stand out, besides @ candida.angelicamoura playing with another woman, Delson Zartan, Agulha, Mestre Tucano, and Paulinho Velho. Image 2: 1980s, Colégio João Soares, in Monte Castelo, south of the city, Geraldo Magela (berimbau), who commanded Capoeira together with Piva (playing, standing in the rasteira); there are also Mestre Dureza (standing in the right corner) and Mestre Caimbé (@raizesbrasileira, who gave us the image); highlights to the female presence, with two girls crouched to enter the circle. Image 3: Meeting of the Americas (@rdbcapoeira), in Brasília, in the early 2000s; Master Bobby, Mestre Caimbé and in the background Master @herbertcorujao shouting the famous “Pega!”, A symbolic expression full of meanings created in the context of Capoeira from Teresina.

Saudações!

Salve Camaradas!

Na feitura artesanal de reconstrução da história social da Capoeira Teresinense, juntar fragmentos, cruzar informações e imergir nas análises são ações fundamentais, que trazem prazer quando nos deparamos com os fatos se desenhando em nossa frente, com lugares, tempos e histórias de vidas compondo os cenários.

Me perguntam pelos primórdios. Bem, precisamos de muito estudo para revisitar e trazer à tona alguns fragmentos. Francisco Gil Castelo Branco, em “Ataliba, o Vaqueiro”, de 1878, situado no Marvão, atual Castelo do Piauí, obra precursora do regionalismo modernista, traz o africano Cassange, octogenário mas bem disposto, pequeno e esguio, importado da África ainda moleque, conservando o nome original. Era consultado pelos idosos, as moças lhes contavam seus segredos, as crianças o queriam bem e o seguiam com palmas, era querido por todos.

No capítulo 3 da obra, Cassange, deitado em sua rede, arma e tempera seu berimbau ou urucungo e tira dele sons iguais aos de uma harpa desafinada e fanhosa, sempre na mesma cadência, deleitando o auditório que nunca se enfastiava de sua música. Mais à frente a narrativa ressalta que o velho, empolgado, agita seu corpo com agilidade, em dança voluptuosa, fazendo requebros, trejeitos e caretas, em folguedo que envolveu a todos e durou duas longas horas. Temos aqui, nesse sentido, o relato do primeiro Capoeirista em terras piauienses, embora ficcional.

Num salto temporal, para ser aprofundado, temos pistas que indicam, no final dos anos 60 e início de 70, José Marcondes Oliveira Machado (1951-2019), filho de José Machado G. Filho e Maria de Jesus O. Machado e casado com Euramir da Silva Saraiva, como primeiro professor de Capoeira em Teresina, no Círculo Militar. Tinha formação em Engenharia Mecânica/UFPB (1978) e Mestrado em Ciêcias e Engenharia dos Materiais/UFRN, indo morar, por volta de 1975 em Campina Grande, deixando seu trabalho com alunos.

Seu retorno e outras informações em posts a seguir.

Nas imagens:

1 Capa de Ataliba (2011)

2 Marcondes (segundo agachado da esquerda para direita)

3 Presença da Mulher nas aulas de Marcondes, nos anos 70/ Fonte: SARAIVA, 2020.

Saudações!

English:

In the artisanal reconstruction of the social history of Capoeira from Teresina, gathering fragments, crossing information and immersing in the analysis are fundamental actions, which brings pleasure when we face the facts emerge in front of us, with places, times and life stories composing the scenarios. I am asked sometimes about the beginnings. Well, we need a lot of study to revisit and bring up some fragments. Francisco Gil Castelo Branco, in “Ataliba, the Vaqueiro”, from 1878, located in Marvão, current Castelo do Piauí, a precursor of modernist regionalism, brings the African Cassange, octogenarian but in a good mood, small and slim, brought from Africa still a kid , keeping the original name. He was consulted by the elderly, the girls told him their secrets, the children liked him and followed him with palms, he was loved by everyone. In 3rd chapter of the work, Cassange, lying in his hammock, arms and prepares his berimbau or urucungo and plays from it sounds like those of a tuneless harp, always in the same cadence, delighting the audience that never got bored with his music. Later on, the narrative points out that the excited old man agitates his body with agility, in a voluptuous dance, making jerks, jokes and faces, in a joyness that involves everyone and lasts two long hours. Here, in this sense, we have the account of the first Capoeirista in Piauí lands, although fictional. In a time jump, exploring further, we have clues that indicate, in the late 60s and early 70s, José Marcondes Oliveira Machado (1951-2019), son of José Machado G. Filho and Maria de Jesus O. Machado and married to Euramir da Silva Saraiva, as the first Capoeira teacher in Teresina, in the Círculo Militar (Military Circle). He had a degree in Mechanical Engineering / UFPB (1978) and a Masters in Science and Materials Engineering / UFRN, and went to Campina Grande around 1975, leaving his work with the students. Your feedback and other information in posts to follow. In the images: 1 Cover of Ataliba (2011) 2 Marcondes (second crouchedfrom left to right) 3 Presence of Women in Marcondes classes, in the 70s / Source: SARAIVA, 2020. Greetings!

Salve Camaradas e Capoeiras!

Cheguei ao fim de nossa série, incompleta e imperfeita, mas que trouxe muitas alegrias e reflexões, pois me mostrou memórias fortes e felizes, de amizades e momentos maravilhosos que solidificaram minha jornada e minha personalidade, sempre inconclusas e incompletas, pois mantendo-as assim terei novos desafios e a possibilidade de novas experimentações. Revi amigos/as, recebi o carinho de muitos/as e fui capaz de aparar arestas e feridas antes difíceis de cicatrizarem. Sorri, chorei, me emocionei, pois lembrar é ressiginificar a vida, um refazer saudável de trajetos tortuosos mas prenhes de sabedorias e descobertas. Por outro lado, senti também incompreensões e insensibilidades ferrenhas, energias que, ao invés de se cruzarem e se fortificarem para seguir juntas em prol da coletividade, preferem macular e entravar as escolhas e caminhos dos outros. Também, senti ausências, vozes e rostos amados e dos quais me efetuei e dediquei energias boas em prol de seus crescimentos e que, quando as busquei, silenciaram e negaram a proximidade. Senti, assim, muitas dores e a certeza do quanto precisamos sair das palavras e afirmações vazias para as ações efetivas e significativas. Seguirei reconstruindo minha jornada de vida, tendo a Capoeira como palco e inúmeros personagens como protagonistas, meus Mestres e Mestras na vida. Agradeço, sobremaneira, dois grandes Mestres que iluminaram minha habilidade no trato com as ferramentas que me permitem mergulhar no método histórico e, contribuir, na narração da história da Educação Piauiense e Teresinense, pois, para quem não sabe, Capoeira é educação e formação e, num país rico em misturas e diversidades, principalmente, culturais, como o nosso, não se educa sem cultura do povo. Obrigado aos camaradas Professores Doutores José Gerardo Vasconcelos da UFC e @professorcharliton da UFPB, meus faróis. Na Capoeira, cenário dessa jornada, saúdo meus eternos Mestres: Mestre Tucano, @mestre_chocolate, Mestre Camisa, Mestre @edinhobite, @mestreralil.oficial, @mestrecapixaba e todos aqueles/as com quem aprendi!

English:

Greetings Comrades and Capoeiras! I’ve reached the end of our series, incomplete and imperfect, but that brought many joys and reflections, because it showed me strong and happy memories, of friendships and wonderful moments that solidified my journey and my personality, always unfinished and incomplete, because by keeping them is the way that I will be able to have new challenges and the possibility of new experiments. I reviewed friends, received the affection of many, and was able to trim edges and wounds that were previously difficult to heal. I smiled, I cried, I was moved, because to remember is to give new meaning forlife and is a healthy way to redo the tortuous paths but now full with wisdom and discoveries. On the other hand, I also felt a strong misunderstanding and insensitivity, energies that, instead of crossing and strengthening each other to togetherness for the community benefit, prefer to tarnish and hinder the choices and paths of others. Also, I felt absences, the voices and faces of the loved ones, which I was affected and dedicated good energies in favor of their growth and that, when I looked for them, they silenced and denied the proximity. Consequently, I felt a lot of pain and the certainty of how much we need to get out of words and empty statements for effective and meaningful actions. I will continue to reconstruct my life journey, with Capoeira as the stage and countless characters as protagonists, my Masters in life. I am particularly grateful to two great Masters who illuminated my ability to deal with the tools that allow me to dive into the historical method and to contribute in the narration of the history of the capoeira from Piaui and Teresina and also the Teresina Education, because, to those who do not know, Capoeira is an education and a training in a country rich with mixtures and diversities, mainly cultural, like ours, cannot be educated without the culture of the people. Thanks to comrades Professor Doctors José Gerardo Vasconcelos from UFC and @professorcharliton from UFPB, my headlights. In Capoeira, the setting for this journey, I greet my eternal Masters: Master Tucano, @mestre_chocolate, Master Camisa, Mestre @edinhobite, @ mestreralil.oficial, @mestrecapixaba and all those with whom I learned!

VÍDEOS

TV Educativa em 1992

Os registros imagéticos com imagens em movimento fazem parte da série Fragmentos da História Social da Capoeira Teresinense, sob Coordenação do Prof. Pós Doutor Robson Carlos da Silva (Mestre Bobby) e retratam uma exibição no Programa Oitão da Casa Grande, exibido pela TV Educativa em 1992, emissora que estreava como televisão pública piauiense. Estão presentes, dentre outras pessoas, Mestre Bobby, Mestre Tucano, Têra, Fafá, Paulinho Velho, Baú, Simone, Jupira, Rapadura, Hércules (in memorian) e Escamoso.

English:

The imagery records with moving images are part of the series Social History Fragments from Teresina Capoeira, under the coordination of Post Doctor Professor Robson Carlos da Silva (Mestre Bobby) and portray an exhibition on the Programa Oitão da Casa Grande, broadcasted by TV Educativa in 1992, a TV channel that premiered as public television in Piauí. Among others, Mestre Bobby, Mestre Tucano, Têra, Fafá, Paulinho Velho, Baú, Simone, Jupira, Rapadura, Hércules (in memorian) and Escamoso are present.

Referências

BAUER, Martin W.; GASKELL, George. Pesquisa Qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 12. ed. Petrópolis/RJ: Vozes, 2014.

KOZINETS, Robert V. Netnografia: realizando pesquisa etnográfica online. Porto Alegre: Penso, 2014.

SILVA, Robson Carlos. As Narrativas dos Mestre e sua História Social da Capoeira em Teresina/PI: do pé do berimbau aos espaços escolares. Curitiba: CRV, 2016.

SILVA, Robson Carlos. Jogo, Espaço Cultural e Criação Simbólica: reflexões acerca do jogo de capoeira. Revista Fênix, v. 12, ano XII, n. 02, p. 85-97, 2015, p. 01-20.

6 comentários sobre “Fragmentos da História Social da Capoeira Teresinense [pt-br/en]

    1. Robson Carlos da Silva

      Boa noite caro Binho. Obrigado pelo comentário. Na verdade, mesmo citando em alguns registros o Zumba e o Alberto, que no início dos anos 80 se destacavam no Mocambinho e Jockey, respectivamente, a série se concentra na linhagem do Mestre Tucano, por sua vez, oriundo da turma do Paulo Capoeira no SESC, nos idos de 1978. Estamos, no prelo, escrevendo um livro que traz os Protagonistas da Capoeira Teresinense, no qual Zumba e Alberto, pela contribuição e presença marcante nos cenários dessa arte, estão presentes. Vale ressaltar que, pela escassez de documentos, associada à má vontade e falta de entendimento coletivo de muitas pessoas, estamos buscando registros orais destes personagens. Saudações e obrigado!

      Curtir

  1. Delano ( Carametade)

    Muito obrigado por estes registros sobre a história da Capoeira no Estado do Piauí! Séries bem organizadas com registros imagéticos e textuais em uma linha de tempo organizada! Isso facilita o entendimento e nossas pesquisas nessa verdadeira fonte de riqueza!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Raimundo Filho-Pipoca

      Boa noite! É extremamente importante sabermos sobre a história da Capoeira do Piauí. Principalmente porque os registros expostos acima serem disponibilizado/divulgado por quem realmente construiu e constrói a história da Capoeira em nosso Estado. Obrigado!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s